Incêndio destrói prédio da Justiça Eleitoral no Paraguai

Tribunal confirmou o falecimento de um funcionário de 42 anos; causas do incêndio estão sendo investigadas.

Apoie! Siga-nos no Google News

Tribunal confirmou o falecimento de um funcionário de 42 anos; causas do incêndio estão sendo investigadas.

Um incêndio de grandes proporções destruiu, na tarde dessa quinta-feira (29), o prédio central do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE) do Paraguai. As chamas no edifício localizado na Avenida Eusebio Ayala, em Assunção, foram detectadas por volta das 13h (hora paraguaia). Um funcionário da instituição morreu em razão do sinistro.

O fogo foi controlado pouco depois das 19h, após árduo trabalho dos socorristas. Ao jornal Última Hora, Eduardo Méndez, comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários, relatou que dois dos três andares ficaram inacessíveis, havendo risco de colapso da estrutura do imóvel, que guardava grande quantidade de materiais inflamáveis.

Das duas pessoas inicialmente reportadas como desaparecidas, uma foi localizada em segurança fora do prédio. Já o funcionário José Aníbal Ortiz Amarilla, de 42 anos, não teve a mesma sorte. Conforme os relatos, Ortiz se encontrava em uma das áreas onde estavam depositadas as urnas eletrônicas e não conseguiu sair do edifício a tempo.

De acordo com o jornal La Nación, o edifício central do TSJE não estava em dia com a prefeitura de Assunção em relação às licenças e planos para prevenção de incêndios. Nos círculos políticos, porém, uma das suspeitas levantadas é a de incêndio criminoso, tendo em vista a proximidade das eleições. Tal hipótese está sendo investigada.

Urnas eletrônicas

Christian Ruiz Díaz, diretor da Unidade Especializada de Fiscalização do TSJE, reconheceu que cerca da metade das 14 mil urnas eletrônicas pertencentes ao órgão se encontrava no prédio atingido, bem como estruturas importantes para o funcionamento do sistema, que foi digitalizado e conta com cópias de segurança.

Para o próximo mês de dezembro, estão previstas as eleições prévias dos partidos, que definirão as candidaturas de cada legenda. O cronograma, a princípio, segue mantido. Em abril de 2023, os paraguaios irão às urnas para a escolha do novo presidente, vice-presidente, governadores, senadores, deputados nacionais e deputados regionais.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. […] Incêndio destrói prédio da Justiça Eleitoral no Paraguai […]

Comentários estão fechados.