Maior chuva dos últimos 23 anos provoca mortes e destruição no Paraguai

Um balanço feito pelo jornal Última Hora informa que sete pessoas morreram com o temporal de domingo de madrugada, no Paraguai. Avó e dois netos foram mortos quando uma árvore caiu sobre a casa em que moravam, no bairro La Chacarita, em Assunção.

Os municípios vizinhos a Assunção, no departamento Central, foram os mais atingidos pelos temporais de domingo.

Uma árvore despencou sobre a pequena moradia, que desabou e matou uma avó e dois netos. Foto Última Hora

No município de San Lorenzo, um homem teria sido arrastado pela enxurrada e morreu afogado, mas o médico forense ainda não fez a autópsia para confirmar a causa.

Em San Juan del Paraná, o motociclista identificado como Jovino Ricardo Flores, de 65 anos, também foi arrastado com seu veículo pelas águas, perecendo afogado.

Na avenida que divide os municípios de Ñemby e San Lorenzo, foi encontrado o corpo de um homem num arroio. Ele também foi levado pela enxurrada.

Há ainda um caso de morte por acidente de trânsito, em Capiatá, que também teria sido provocado pelo temporal.

Também em Capiatá, numerosas famílias tiveram que ser resgatadas por bombeiros voluntários. O prefeito Luiz González disse ao Última Hora que as famílias mais atingidas receberão ajuda com materiais ara reconstruir suas moradias.

MUITA CHUVA

A Divisão de Meteorologia e Hidrologia do Paraguai confirmou que Assunção teve a maior chuva dos últimos 23 anos, com 172,5 milímetros de precipitação. O Rio Paraguai cresceu 48 centímetros em apenas um dia.

Segundo o Última Hora, mais uma vez ficou comprovado que as cidades do país não estão preparadas para tanta chuva, por falta de drenagens. A água se acumulou em ruas e avenidas

OBRAS MALFEITAS

O muro de contenção do riacho desabou e levou três carros pro buraco. Foto ABC Color
Imagem impressionante publicada no ABC Color: um “gêiser” numa avenida de Assunção, que aparece sempre que há enxurradas.

O jornal ABC Color noticiou que no município de Lambaré o muro de contenção do arroio So-sa desabou, levando parte de uma residência. A família responsabiliza o Ministério de Obras Públicas, que está executando no arroio uma obra de drenagem e utilizou máquinas para aprofundar o leito, o que acabou deixando o muro sem base de sustentação.

Em outro local, três veículos estacionados numa moradia caíram no arroio Lambaré, depois que também caiu o muro de contenção.

Em Assunção, reporta o ABC Color, árvores caíram sobre veículos e o muro perimetral de um prédio desabou, deixando em risco de queda também uma árvore frondosa.

O rio se espalhou por partes do município de Coronel Oviedo, a 150 km de Assunção. Foto ABC Color

CIUDAD DEL ESTE

Na vizinha Ciudad del Este, as intensas chuvas fizeram transbordar o Lago da República e o arroio Acaraymi, no bairro San Agustín. Várias famílias ficaram retidas em suas casas, já que as ruas se transformaram em rios.

O jornal ABC Color informa que a previsão da meteorologia, para as próximas horas, é de mais chuvas.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.