Paraguai investiga transmissão local da varíola dos macacos

País tem dois casos confirmados até o momento; um dos pacientes não tem histórico de viagem recente ao exterior.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social (MSPyBS), do Paraguai, está investigando a possível circulação local do vírus causador da varíola dos macacos. A informação foi revelada ao público nessa sexta-feira (30), em entrevista coletiva, pelo médico Guillermo Sequera, diretor de Vigilância da Saúde.

Segundo Sequera, o país tem apenas dois casos confirmados até o momento, com um terceiro em investigação. O dado chamativo, porém, é que o segundo paciente não tem histórico de viagem recente ao exterior e nenhuma relação conhecida com o primeiro infectado, o que pode ser indício de transmissão autóctone da doença.

“O primeiro caso era uma pessoa que veio do Brasil e já fechou seu ciclo, sem complicação e nenhum outro contágio. O novo caso é uma pessoa adulta, entre 25 e 35 anos, sexo masculino. Se confirmarmos que ele se contaminou com alguém que também não saiu do país, estaremos falando de circulação comunitária, o que nos deixa em alerta”, afirmou.

Para tirar dúvidas, o ministério disponibiliza o serviço telefônico 154, com ligação gratuita, e o atendimento via chat na página http://www.mspbs.gov.py. O horário de atendimento é das 6h à meia-noite, todos os dias, com garantia de confidencialidade das informações fornecidas pelos usuários.

As autoridades sanitárias pedem à população que procure orientação médica em situações como “lesões na pele e/ou mucosas em qualquer parte do corpo (sobretudo na região genital), febre, dor de cabeça intensa, inflamação dos gânglios linfáticos, dor lombar (nas costas ou coluna), dores musculares, erupções cutâneas e cansaço intenso”.

https://www.h2foz.com.br/category/geral/secretaria-confirma-segundo-caso-de-variola-dos-macacos-em-foz-do-iguacu/
LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.