Paraguai pede captura de ex-prefeito após apreensão de cocaína

Carga com 653 quilos da droga, avaliada em US$ 25 milhões, partiu do Paraguai e foi interceptada em um porto do Uruguai.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Ministério Público do Paraguai emitiu, nesta segunda-feira (28), ordem de captura contra três pessoas suspeitas de envolvimento na inserção de 653 quilos de cocaína em um carregamento de carne bovina que partiu do país em direção à Europa. A descoberta da droga ocorreu durante verificação no Porto de Montevidéu, capital do Uruguai.

Um dos suspeitos é o ex-prefeito da cidade de Belén, departamento (estado) de Concepción, Víctor Ramón Sanabria Oporto. De acordo com o jornal La Nación, o político, que é pré-candidato do Partido Colorado para as próximas eleições, teve seu nome citado como proprietário de uma transportadora investigada no caso.

A apreensão ocorreu na semana passada, com a droga camuflada em meio à carne que tinha como escala seguinte o Porto de Antuérpia (Bélgica) e destino a cidade de São Petersburgo (Rússia). Análises feitas pelas autoridades portuárias em Montevidéu apontaram que os lacres do contêiner foram clonados, permitindo a adulteração.

Cálculos divulgados pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), do Paraguai, estimam que o valor do entorpecente seja superior a US$ 25 milhões (R$ 135 milhões), representando um duro golpe aos narcotraficantes que utilizam o país como rota de passagem para o escoamento da cocaína rumo à Europa e ao Oriente Médio.

No momento da publicação desta notícia, Senad e Ministério Público do Paraguai estavam cumprindo mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos suspeitos de envolvimento no caso. As apurações preliminares indicam que os administradores do frigorífico do qual saiu a carne não tinham conhecimento da adulteração.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.