PF auxilia na investigação de roubo milionário a cambistas no Paraguai

Agentes estão em Ciudad del Este para acompanhar os trabalhos; suspeita é de envolvimento de criminosos brasileiros.

Apoie! Siga-nos no Google News

Agentes da Delegacia de Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu foram chamados ao Paraguai, nessa segunda-feira (5), para auxiliar nas investigações do roubo milionário à sede da Associação de Trabalhadores Cambistas (ATC) em Ciudad del Este.

Leia também:
Polícia localiza ponta do túnel usado no roubo milionário no Paraguai
Ladrões esvaziam cofre da Associação de Cambistas no Paraguai
Achado de explosivos em túnel interdita ruas e lojas no Paraguai

O pedido de cooperação foi feito pela Polícia Nacional do Paraguai, por meio do Comando Tripartite. A suspeita é de envolvimento de criminosos brasileiros, ligados a grupos de grande porte como a organização Primeiro Comando da Capital (PCC).

Sede da Associação de Trabalhadores Cambistas fica na Avenida Monseñor Rodríguez, no centro de Ciudad del Este. Foto: Gentileza/Ministério Público do Paraguai
Sede da Associação de Trabalhadores Cambistas fica na Avenida Monseñor Rodríguez, no centro de Ciudad del Este. Foto: Gentileza/Ministério Público do Paraguai

O roubo foi descoberto na manhã de segunda, quando os cambistas não conseguiram abrir a porta da associação. Uma vez recuperado o acesso, constataram que o cofre subterrâneo tinha sido esvaziado por desconhecidos, que escavaram um túnel para invadir o compartimento.

No local, era guardado o dinheiro usado por cambistas autônomos para a troca de moedas nos arredores da Ponte Internacional da Amizade. A quantia subtraída ainda é incerta, com veículos de comunicação do Paraguai mencionando até US$ 15 milhões (cerca de R$ 75 milhões).

Devido ao achado de explosivos no interior do túnel, que tem pelo menos cem metros de extensão, toda a área nos arredores da sede da ATC está preventivamente interditada, com o fechamento de lojas e restrições ao trânsito na Rodovia Internacional PY02.

Em declarações ao jornal ABC Color, o delegado Favio Santa Cruz, que ocupa a chefia rotativa do Comando Tripartite, disse que o apoio da PF brasileira tem como ponto de partida os bons resultados obtidos na investigação do assalto à companhia Prosegur, em 2017, também em Ciudad del Este.

Túnel escavado para invadir o cofre da Associação de Trabalhadores Cambistas. Foto: Gentileza/Ministério Público do Paraguai
Túnel escavado para invadir o cofre da Associação de Trabalhadores Cambistas. Foto: Gentileza/Ministério Público do Paraguai

Célula especializada

A suspeita de que grupos criminosos brasileiros sejam os autores do roubo está relacionada à complexidade da logística identificada até o momento, não havendo, na região de Ciudad del Este, histórico de estratégia similar.

Para abrir o túnel, por exemplo, os ladrões empregaram equipamentos e materiais especiais para abafar o ruído e dar segurança à escavação. No fim de semana, toda a rede de energia das quadras próximas foi desligada, o que pode ter relação direta com o crime. Aparelhos que bloqueiam sinais de celular e internet também foram encontrados.

“Esse foi um trabalho que precisou de muito tempo, é um trabalho de engenharia muito bem realizado, não é algo de dois ou três dias”, afirmou o delegado Jorge Villadet, da Polícia Nacional do Paraguai, em entrevista ao jornal Última Hora. “Quem fez isso é um grupo criminoso muito bem organizado.”

Fontes como os jornais ABC Color e La Clave, por sua vez, citam que dois anos atrás, em fevereiro de 2022, tremores e ruídos no subsolo foram relatados por integrantes da ATC. Na ocasião, o problema foi atribuído a um prédio que estava em obras nos arredores, sem que elementos anormais fossem identificados.