Produtores suspendem colheita da erva-mate na Argentina

Setor reivindica a elevação nos preços de referência do quilo da folha verde, em meio à aceleração da inflação no país.

Apoie! Siga-nos no Google News

Produtores da província argentina de Misiones decidiram, em assembleia na cidade de San Pedro, nessa sexta-feira (26), suspender a colheita da erva-mate, em protesto contra a falta de atualização nos preços de referência do quilo da folha verde.

Leia também:
Lado argentino tem alerta laranja para risco de incêndios florestais

Segundo os produtores, a média na província gira em torno de P$ 250 o quilo (cerca de R$ 1 na cotação paralela), quando o valor considerado adequado seria de P$ 505 (em torno de R$ 2). Representantes do setor industrial, por sua vez, estariam dispostos a pagar no máximo P$ 300, reforçando o impasse.

A medida de força definida pelos ervateiros prevê a suspensão da colheita por uma semana, como forma de pressionar intermediários e moinhos para a rediscussão das tarifas.



“O valor que estão nos pagando hoje, P$ 250, não cobre os custos, pois tudo aumentou 100% e precisamos dar valor ao trabalho da família. Precisamos adotar postura firme, até porque não sabemos o que vai ocorrer com a inflação nos próximos dois meses”, afirmou o produtor Ariel Steffen, citado pelo jornal El Territorio.

Uma nova reunião foi marcada para a próxima sexta-feira (2), como forma de avaliar os impactos do protesto. A erva-mate é um dos principais produtos da economia da província de Misiones, sendo destinada ao mercado interno e à exportação.

LEIA TAMBÉM