Receita Federal retém 3 ônibus com quase R$ 800 mil em mercadorias do Paraguai

Ninguém foi preso nas abordagens e os ônibus foram levados para a RF - Foto: Divulgação
Siga a gente no

Segundo o órgão de fiscalização, veículos parados continham produtos suspeitos de descaminho.

Três ônibus com mercadorias do Paraguai suspeitas de descaminho foram retidos pela Receita Federal do Brasil (RFB), por não apresentarem notas fiscais e outros documentos demonstrando a regularidade das importações. Somados, os produtos foram avaliados em cerca de R$ 800 mil.

Na manhã desta segunda-feira, 27, dois veículos foram retirados de circulação após abordagem na BR-277, no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Santa Terezinha de Itaipu (PR). Os coletivos, vindos de Assis (SP), foram retidos com R$ 532 mil em mercadorias, consideradas pela RFB como “descaminhadas”.

No sábado, 25, operação conjunta da Receita Federal e do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), da Polícia Militar do Paraná, em Medianeira (PR), parou um ônibus que tinha como destino Goiânia, capital de Goiás. O veículo estava carregado de produtos do Paraguai, em seu bagageiro e sobre os bancos, estimados em R$ 266 mil.

“Em ambos os casos, os ônibus e as mercadorias foram retidos e encaminhados à Receita Federal de Foz do Iguaçu”, informou a assessoria da RFB. “Ninguém foi preso, mas serão enviadas representações fiscais ao Ministério Público para a apuração dos ilícitos”, complementou o órgão federal que atua na fronteira.

Segundo a Receita, as ações integraram o Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), que visa à atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalização das fronteiras. O foco é a prevenção e o combate de crimes transfronteiriços, em especial contrabando e tráfico de drogas, armas e medicamentos.

Gostou do conteúdo? Envie para os seus amigos na rede!

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->