Com projeto para Sanepar, empresa de Cascavel vence prêmio mundial de automação

O projeto da nova sede administrativa da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), em Curitiba, rendeu à Arqtech Automação, de Cascavel, um prêmio internacional de automação. Ela foi a vencedora na categoria de Eficiência Energética e concorreu com mais de dois mil projetos de 90 países, dentre eles França, Alemanha, Bélgica e Grécia. A conquista é inédita e a empresa foi a única representante do Brasil e América Latina na categoria no KNX Awards 2020, uma premiação especializada que reconhece os melhores projetos inteligentes no mundo inteiro que utilizam a tecnologia KNX.

A premiação promovida pela Associação Mundial KNX ocorre a cada dois anos em Frankfurt, na Alemanha, e pode ser comparada ao Oscar da automação. Este ano, porém, o anúncio dos vencedores foi durante uma cerimônia online em função do distanciamento social provocado pela pandemia da Covid19. Mesmo assim, a emoção tomou conta da equipe da Arqtech que acompanhou a transmissão do evento. “Somos uma empresa paranaense que está atenta à inovação, buscamos fora do Brasil a melhor tecnologia para implementar nos projetos de forma que possamos alinhar sustentabilidade com tecnologia.”, celebrou a fundadora da Arqtech Automação, Thaís Giordani.

Alta tecnologia de automação

Conhecido no mundo todo, o protocolo de comunicação KNX é aplicado em projetos que buscam integração com diversos sistemas e para o controle de vários itens, como áudio e vídeo; iluminação; climatização; segurança; sensores de gás; fumaça; CO²; cortinas e persianas; irrigação; motores e bombas proporcionando para os usuários conforto, acessibilidade e conforto térmico. O prédio da Sanepar, por exemplo, usa placas fotovoltaicas (sistema solar) para a geração de energia integrado ao sistema de automação proporcionando visualização de toda a geração do empreendimento e integra informações como armazenamento de água da chuva e reuso, além da integração com o sistema de climatização para acionamento de forma automática e ajuste de temperatura de todo o empreendimento.

São mais de 9.700m² de instalações que respeitam os princípios da sustentabilidade, como o piso e o forro que fazem isolamento acústico e, nas janelas, são utilizados persianas motorizadas, integradas à automação que proporcionarão os ajustes de forma automática controlados por sensores externos e estação meteorológica, para que haja redução do uso do ar condicionado e conforto térmico para os ocupantes. E tem mais: o controle da iluminação é realizado pelo sistema integrado aos mais de 1.500 reatores de Digital Addressable Lighting Interface (DALI). Com esse sistema de iluminação é possível prever quando a lâmpada precisará ser trocada.

A interface de gerenciamento é toda personalizada em 2D e 3D seguindo fielmente os ambientes o que facilita o gerenciamento pelo operador, além disso o empreendimento conta com 50% das tomadas automatizadas, isso significa que todas as tomadas que não estão em uso fora do horário comercial são desativadas proporcionando a economia no consumo de energia. O edifício possui outros acessórios como sensores de luminosidade que detecta a claridade da luz natural e realiza a troca da intensidade das lâmpadas que permite o aumento da vida útil além de economia, todo o sistema está conectado em rede KNX que armazenam informações na central de gerenciamento predial Building Management System (BMS).

Mercado em crescimento

A demanda por conforto e iluminação, entretenimento, controle e conectividade, eletrodomésticos inteligentes e segurança é crescente e caminha lado a lado com a conscientização e uso eficiente da energia. Levantamento feito pelo Statista, empresa global especializada em pesquisas, revela importantes dados sobre o mercado de “casas inteligentes”. Uma das projeções é de que o mercado brasileiro deve gerar um faturamento de US$ 1,1 bilhão em 2020. O Brasil ocupa o 11º lugar no ranking mundial de automação, o segmento tem registrado um crescimento em torno 22% ao ano e deve atingir a cifra de US$ 3,1 bilhões em 2025. Enquanto isso, Estados Unidos e China, líderes disparados em níveis mundiais, deve faturar US$ 25 bilhões, ainda em 2020.

Com apenas seis anos de atuação, a Arqtech já é referência em automação no Brasil ao atender o segmentos: residencial, corporativo, predial, condomínios e empreendimentos que buscam gerar economia e redução de custos de operação, sustentabilidade e qualidade de vida. “O 1º lugar no KNX Awards nos deu a certeza de que o futuro será promissor em vários aspectos, é uma grande honra representar o meu país, e trazer esse prêmio inédito. Dedico essa conquista em especial a todas as mulheres! Principalmente porque somos uma das poucas empresas de automação no mundo que tem mulheres como gestoras em um segmento predominantemente masculino, por isso nossa missão é inovar e incentivar novas empresas de tecnologia no Brasil a buscar seu espaço”, observa Thais.