Em cinco dias da Operação Finados, fiscalização é reforçada nas rodovias

Vista do Viaduto da BR-277, em Foz do Iguaçu - Foto: Marcos Labanca/Arquivo

Feriadão aumenta fluxo de veículos e de ônibus de passageiros na BR-277 e outras vias; veja dicas da PRF de viagem segura e para casos de acidente.

Policiais rodoviários federais intensificarão, até a próxima terça-feira, 2, a fiscalização nas rodovias que cortam o Paraná e que estão sob a circunscrição do órgão. Nos cinco dias da Operação Finados, serão priorizadas a segurança viária e a prevenção e a redução da gravidade dos acidentes de trânsito. Não haverá restrição de tráfego no período.

A intensificação das ações é porque nos feriados, conforme o monitoramento periódico da corporação, ocorre aumento relevante do fluxo de veículos e de ônibus de passageiros nas rodovias federais, como a BR-277 e outras vias. São “fatores que contribuem para o aumento da violência no trânsito, podendo provocar elevação na quantidade de acidentes graves, feridos e mortos”, destaca a PRF.

Segundo a instituição, haverá aumento do policiamento em locais e horários de maior incidência de acidentes graves e de criminalidade. A PRF enfocará o combate à embriaguez ao volante, fiscalizará ultrapassagens em trechos de pista simples e o controle do excesso de velocidade. O uso de itens de segurança, como cinto, capacete e cadeirinha, e o estado de conservação dos veículos também receberão mais atenção.

“As operações terão, ainda, outros pontos focais, como a fiscalização do tempo de direção e descanso do motorista profissional e do exame toxicológico”, ressalta a Polícia Rodoviária Federal. É que pelo tamanho e peso maiores dos veículos de carga, os acidentes que os envolvem têm geralmente maiores proporções e geram mais gravidade.

Mesmo que o objetivo seja prevenir os acidentes de trânsito e promover a obediência às normas e orientações que ajudem a evitá-los, ninguém está livre de envolver-se nessas ocorrências. Quando o acidente acontece, agir corretamente pode ajudar a impedir o agravamento da situação e, mesmo, outros acidentes.

Viagem mais segura: dicas da PRF aos motoristas:

  • Checar o veículo mesmo para viagens curtas.
  • Manter faróis acesos para ver e ser visto.
  • Calibrar os pneus e mantê-los em bom estado.
  • Revistar motor, óleo e nível da água do radiador.
  • Verificar a presença e estado dos equipamentos obrigatórios: pneu estepe, macaco, triângulo, chave de roda e cadeirinha, além dos limpadores de para-brisa e luzes do veículo.
  • Observar as placas e respeitar os limites de velocidade e as condições de ultrapassagem.
  • Não beber e não pegar o volante se não possuir CNH ou estiver com o documento suspenso.
  • Em dias chuvosos, transitar em velocidade moderada, sempre à direita da via, acender os faróis baixos, manter distância segura do veículo que segue à sua frente e evitar manobras e freadas bruscas.

“Sofri um acidente, e agora?”

A campanha “Sofri um acidente, e agora?”, da Polícia Rodoviária Federal, oferece informações de forma simples e acessível ao motorista. Ela está dividida em três temas: veículos sobre a pista, sinalização e comportamento seguro. A cada semana, um assunto é abordado nas redes sociais da instituição (acesse aqui).

PRF reforça a fiscalização e o comobate ao crime nas vias federais – Foto: Divulgação

Veículos sobre a pista

Geralmente, motoristas têm dúvidas sobre a remoção dos veículos envolvidos. Segundo a PRF, em acidentes sem vítimas (quando não há pessoas feridas ou em óbito), é imprescindível retirar os veículos da rodovia, mesmo sem a solicitação da polícia.

Nesses casos, a remoção é obrigatória aos envolvidos na ocorrência; se não for realizada, pode ser aplicada multa. “Havendo condições, vale fazer algumas imagens (fotos ou vídeos) dos veículos envolvidos, pois elas servirão para posterior registro, se necessário”, informa a PRF.

Se houver pessoas feridas ou em óbito, os veículos devem ser removidos com anuência ou se determinado por um policial ou agente de trânsito.

Em acidentes leves, de pequenos danos materiais, a PRF disponibiliza um serviço em que o próprio envolvido registrará a ocorrência de acidente sem vítima – é a Declaração de Acidente de Trânsito (DAT), que está disponível no site da PRF (acesse aqui).

Sinalização

Antes mesmo de prestar socorro a vítimas, é preciso sinalizar a via para alertar os demais motoristas a fim de evitar que outros acidentes aconteçam, ou que a situação se agrave. Essa indicação é feita com o uso do pisca-alerta do veículo e do triângulo vermelho; galhos de vegetação; e, durante a noite, até a lanterna do celular pode ajudar.

“A sinalização deve ser colocada a uma distância que permita que outros motoristas sejam alertados do acidente”, indica a PRF. A distância para começar a sinalizar é o número de passos largos igual ao limite de velocidade da via: se a velocidade é de 80km/h, 80 passos; se a velocidade é de 100km/h, cem passos. Porém, em casos de chuva ou neblina, essa distância deve ser dobrada.

“Sendo seguro, é possível auxiliar as vítimas até o socorro chegar, tentando tranquilizar os feridos e mantendo-os imóveis”, orienta a Polícia Rodoviária Federal. Os feridos não devem ser removidos, a menos que exista risco iminente de incêndio, explosão ou atropelamento. Os primeiros socorros devem ser prestados por pessoa técnica e profissional.

Comportamento seguro

Segundo a PRF, permanecer dentro do veículo sobre a rodovia, mesmo no acostamento, é arriscado, pelo risco de novas colisões; e ficar na rodovia gera o risco de atropelamento. A pessoa que se envolveu em acidente e não se feriu nem ficou presa em ferragens deve acionar o pisca-alerta, deixar o veículo e buscar um lugar seguro fora da pista.

O motorista que presencia um acidente não precisa parar, caso o auxílio já esteja sendo prestado. Para informações, denúncias e comunicação de crimes e de acidentes, a PRF dispõe do número de emergência 191. A ligação é gratuita, 24 horas em qualquer parte do país.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1465 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.