Estádio Olímpico de Tóquio é inaugurado 7 meses antes das Olímpiadas

Conforme planejado, foi inaugurado no mês de dezembro o novo Estádio Olímpico de Tóquio, o principal palco das Olimpíadas 2020 – que promete ser a mais rentável da história. A construção foi entregue sete meses antes do início da competição que, nesta edição, é organizada pelo Japão.  Shinzo Abe, primeiro-ministro do país, esteve presente na cerimônia de inauguração do estádio, que possui capacidade para 68 mil pessoas.

A instalação esportiva foi construída no local antes ocupado pelo estádio utilizado pelo Japão para sediar os Jogos Olímpicos de 1964. É lá que ocorrerão as cerimônias de abertura e encerramento dos jogos, assim como as provas de atletismo e partidas de futebol.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio acontecem de 24 de julho a 9 de agosto deste ano e já movimentam o mundo do esporte. A expectativa é a de que este, além do mais rentável, também seja uma das edições mais assistidas da história.

Para além disso, as agências de viagem e as casas de apostas online aguardam ansiosos pela competição e esperam aumentar seu faturamento. É comum que esses nichos sejam beneficiados por eventos dessa magnitude e datas festivas, tornando comum, no caso das agências, a criação de pacotes especiais de viagem e, no caso das plataformas de apostas, a formulação de experiências imersivas temáticas, criando e instruindo seus usuários sobre como jogar o caça-níquel Halloween ou Natal, por exemplo, e aproveitar bônus especiais.

Histórico das obras

Ao todo, as obras do Estádio Olímpico de Tóquio duraram três anos, tendo sido finalizadas ainda em novembro de 2019. O custo foi de 156,9 bilhões de ienes, o que giram em torno de R$ 5,9 bilhões. As obras da instalação esportiva contaram com a participação de mais de 1,5 milhões de pessoas e o preço total da construção ligeiramente inferior ao orçamento aprovado.

Inicialmente, um outro projeto mais futurístico havia sido apresentado, mas acabou sendo rejeitado devido ao alto custo de sua construção, estimada em 252 bilhões de ienes (R$ 9,32 bilhões). O preço desagradou a população e fez com que o primeiro-ministro do país ordenasse que a situação fosse revertida. Com isso, em dezembro de 2015, um novo projeto para o estádio, desenhado pelo arquiteto Kengo Kuma, foi escolhido.

Uma das ênfases explicitadas pelo projeto de Kengo Kuma é a importância da preservação e proteção do meio ambiente. O resultado da ideia foi um telhado sustentado com vigas de ferro e madeira e um círculo central descoberto, dando a sensação de que os espectadores estão em um grande ninho. Além disso, dezenas de árvores estão sendo plantadas nas proximidades do estádio a fim de destacar a presença da madeira e do verde que dão vida à instalação olímpica.

Outra característica que demonstra a preocupação ambiental do arquiteto é o sistema que armazena águas da chuva, que mais tarde poderá ser utilizada para irrigar os campos e as árvores plantadas nos arredores do estádio.

Evento-teste

Após a inauguração do Estádio Olímpico de Tóquio, realizada ainda em dezembro, foi a vez da realização de um evento-teste no local. Já no primeiro dia de 2020 a bola rolou no estádio durante a final da Copa do Imperador, com uma partida entre Vissel Kobe e Kashima Antlers. No fim, o Vissel Kobe de Andrés Iniesta, David Villa e Lukas Podolski saiu vencedor da disputa com um placar final de 2 a 0.

Evento de abertura

A abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, marcada para acontecer no dia 24 de julho no Estádio Olímpico, é certamente um dos momentos mais aguardados da competição.

De acordo com fontes, a cerimônia terá como tema a coexistência entre diversas raças em todo o mundo. Além disso, as tecnologias para o futuro e os personagens que fazem parte da cultura japonesa, como Mario e Sonic, também ser utilizados na festa.