Patrono das aves no Paraná, quem foi o polonês sepultado no Parque Nacional do Iguaçu?

Centenário da morte de Tadeusz Chrostowski será lembrado em missa neste sábado (15).

Apoie! Siga-nos no Google News

Uma missa cheia de recordações e história será celebrada, no próximo sábado (15), às 19h, na Igreja Bom Jesus do Migrante (Vila Portes), em Foz do Iguaçu). Ela marcará os cem anos da morte do naturalista polonês Tadeusz Chrostowski, reconhecido como o “Patrono da Ornitologia” no Paraná. Esse ramo da zoologia se dedica ao estudo das aves.

Em 1911, Tadeusz prestou uma significativa contribuição à ciência com a descrição de centenas de aves do estado publicada em um artigo científico. Pelo menos 52 táxons (diferentes categorias como espécies ou gêneros de aves) foram acrescentadas à lista de pássaros do Paraná.

Dez anos após a publicação do artigo, em dezembro de 1921, já como chefe da Seção de Pássaros Neotropicais do Museu Zoológico Nacional em Varsóvia (Polônia), Tadeusz Chrostowski embarcou rumo ao Paraná para uma expedição, que foi interrompida em abril de 1923 com a sua morte na localidade de Pinheirinhos (atualmente Matelândia), então parte de Foz do Iguaçu, nas dependências de um posto telegráfico na Estrada do Telégrafo, Estrada Guarapuava–Foz do Iguaçu. A causa do óbito foi a malária que ele havia contraído em Porto Mendes, às margens do Rio Paraná.

Condição atual do túmulo de Tadeusz Chrostowski encontrado pelo pesquisador Maurício Dezordi entre 2020-2021. Foto: Maurício Dezordi

Biógrafo do naturalista, o pesquisador de ornitologia brasileiro Fernando Straube destaca que a coletânea preparada por Tadeusz, com base em suas viagens entre 1910 e 1911, é considerada a primeira obra publicada versando exclusivamente sobre avifauna e unicamente sobre o estado do Paraná.

O biógrafo, que mora em Curitiba, virá a Foz do Iguaçu para a homenagem, assim como o pesquisador, historiador e professor Maurício Dezordi, de Matelândia, que encontrou o túmulo do polonês em 2020/2021. “Eu soube do túmulo por meio de um relato e, também, pesquisando o diário de Tadeusz Chrostowski”, conta ele, que luta pela restauração do monumento construído pela comunidade polonesa no local e pela criação de um memorial histórico e cultural em reconhecimento ao “Patrono da Ornitologia” do Paraná.

Na década de 1930, poloneses e descendentes que residiam no Brasil construíram este monumento em homenagem a Tadeusz Chrostowski. Fonte: Maurício Dezordi

A celebração será aberta a todas as pessoas que queiram saber um pouco mais sobre essa história, sendo esperada a participação de descendentes de poloneses de Virmond (PR) e outras cidades do estado.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.