Polícia Ambiental prende caçadores com dois veados-mateiros abatidos

Os suspeitos foram levados à Delegacia da Polícia Federal - Foto: Divulgação

A caça no parque foi em São Miguel do Iguaçu; os homens também tinham palmito-juçara, espécie em risco de extinção.

A 5ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental prendeu em flagrante, nessa segunda-feira, 23, dois suspeitos de caça ilegal no Parque Nacional do Iguaçu (PNI). Conforme o relato policial, os homens entraram na unidade de conservação pela região da Linha Marfim, em São Miguel do Iguaçu (PR).

Com eles estavam veados-mateiros abatidos, rifle, lanternas e roupas sujas com odor de fumaça, o que remete à prática de acampamento na mata, informa a assessoria da Polícia Ambiental. Ainda foram encontradas com os suspeitos, de forma ilegal, dez unidades de palmito-juçara, espécie ameaçada de extinção.

Os dois homens foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Foz do Iguaçu. “A conduta delituosa rendeu aos infratores, além da prisão, sanção pecuniária (multa), e ainda tiveram todo o material apreendido”, reportou o órgão policial. Eles devem responder, ainda, na esfera civil e criminal.

A abordagem teve o seguinte resultado, pelo relato da Polícia Militar Ambiental:

  • 2 pessoas presas em flagrante;
  • aplicação de multa;
  • 37 quilos de carne de caça;
  • 10 unidades de palmito-juçara in natura;
  • 1 rifle calibre .22;
  • 1 munição calibre .22;
  • material de caça apreendido; e
  • 1 veículo apreendido.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->