Barcaças às margens do Rio Iguaçu, muito baixo para a navegação. Foto El Independiente Iguazú

Chuva a conta-gotas na quinta, 6. E nível dos rios continua em queda livre

A situação dos rios Paraná e Iguaçu fica cada vez mais crítica. Nesta terça-feira, 4, a vazão nas Cataratas do Iguaçu está em 381 metros cúbicos por segundo, um quarto da vazão em períodos normais.

No Rio Paraná, a cota na Ponte da Amizade está um pouco abaixo de 93 metros. É considerada normal, porque a preocupação dos técnicos da Hidrologia de Itaipu é com os períodos de enchentes, mas continua sendo “normal” aos 105 metros, ou 12 metros acima do nível atual.

Em Puerto Iguazú, já há barcaças encalhadas na margem do Rio Iguaçu, como mostra o portal El Independiente Iguazú. A captação de água por motobombas é paralisada quase todas as manhãs, quando a vazão baixa ainda mais, e volta a funcionar à noite. A maioria dos moradores está sendo abastecida com água do arrio Mboca-í, que não é suficiente para atender a todos.

Na imprensa argentina, é comum o erro de que a usina de Itaipu é responsável pela diminuição de volume das águas do Rio Iguaçu. Mas, mesmo que se queira responsabilizar as usinas instaladas ao longo do Rio Iguaçu, o que está provocando a situação atual é um motivo simples: falta de chuva.

Não chove regularmente na bacia do Rio Paraná desde o ano passado, mesma situação do Rio Iguaçu, onde só choveu mais em fevereiro deste ano. A estiagem prolongada ainda não tem data para acabar.

A captação com motobombas paralisa boa parte do dia. É pouca água. Foto El Independiente Iguazú

CHUVA NA QUINTA

Alguns serviços de meteorologia preveem chuva na região de Foz do Iguaçu, na quinta-feira, 6. É o caso do Inmet, do Simepar e do AccuWeather. Climatempo e CPTEC/Inpe não veem chuva nenhuma. Mas o Inmet ainda prognostica chuva isolada na sexta-feira, 7.

Seja como for, é pouca chuva. O Simepar chega a dizer a quantidade: 1,1 milímetro. Quase nada.

No que os serviços estão unânimes é em relação à umidde do ar: muito baixa. Com ou sem chuva, melhora na quinta-feira.

FRIOZINHO VOLTA

Há também outra unanimidade: a volta do friozinho. Vamos a elas, por serviço:

Simepar: na quinta-feira, mínima de 15 e máxima de 20 graus; na sexta-feira, mínima de 13 e máxima de 24 graus.

Climatempo: na quinta, mínima de 14 e máxima de 19 graus; na sexta, mínima de 9 (!!!) e máxima de 24 graus.

AccuWeather: na quinta, mínima de 13 e máxima de 19 graus; na sexta, repete-se 13 de mínima e máxima de 22 graus.

CPTEC/Inpe: mínimas e máximas mais altas que os demais serviços, na quinta: 18 e 24 graus; na sexta, queda pra 14 de mínima e 21 de máxima.

Inmet: na quinta, 14 e 21 graus; na sexta, 10 e 25 graus.

ROTINA DE OUTONO

A beleza das luzes e cores do outono, uma estação que também pode ser cruel. Foto Patrícia Iunovich

Portanto, com alguma diferença aqui e ali, o friozinho volta a Foz do Iguaçu. Mínimas devem continuar baixas até o sábado, quando há uma ligeira ascensão. Máximas também sobem.

Enfim, outono, em Foz, continua uma rotina. Frio de vez em quando, alguns dias de calorão, mas sempre a seca, que grudou em todo o Paraná e não deixa nem a gente respirar sossegado.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 908 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ