Enfermagem realiza carreata em Foz por piso salarial e melhorias na carreira

Ato público teve homenagem aos profissionais que faleceram pela covid-19 durante o trabalho, salvando vidas. 

Homenagem, cobrança e pedido de apoio à população marcaram o ato público dos profissionais de enfermagem em Foz do Iguaçu nesta quinta-feira, 13. A categoria concentrou-se na Praça da Paz, onde realizou ato público, e seguiu em carreata pelas principais vias da cidade, passando pelos hospitais.

Leia também:

Profissionais de enfermagem: carreata em Foz pede piso salarial e melhoria nas condições de trabalho

Na praça, foi realizada uma homenagem para lembrar os trabalhadores da enfermagem que faleceram pela covid-19 desempenhando o trabalho, ou seja, ajudando a salvar vidas. Quem não pôde comparecer devido à função registrou a adesão desde as unidades de saúde iguaçuenses utilizando fitas pretas de luto.

Dos locais de trabalho, profissionais de enfermaegem manifestaram apoio – Foto: Divulgação

A mobilização foi para reivindicar a aprovação do Projeto de Lei (PL) 2.564/2020, em trâmite no Senado Federal, que prevê melhorias na carreira. A proposta cria um piso nacional, fixando como menor remuneração: enfermeiro, R$ 7.315; técnico de enfermagem, R$ 5.120; e auxiliar de enfermagem e parteira: R$ 3.657.

“O projeto visa a corrigir muitas distorções dentro das funções de enfermagem”, resume o auxiliar de enfermagem Claudir Viana Brito, que trabalha na UPA Walter Cavalcante Barbosa, um dos organizadores da mobilização. Entre os pleitos está a jornada semanal de 30 horas para a enfermagem, hoje de 40 horas.

A redução da carga horária de trabalho é vista como necessária para amenizar a sobrecarga dos profissionais e elevar qualidade do atendimento à população. “As 30 horas beneficiarão usuários dos serviços de saúde, que serão atendidos com mais segurança e cuidado”, aponta Claudir.

Carreata chamou a atenção da população quanto à importância da aprovação do projeto de lei – Foto: Divulgação

A mobilização de enfermeiros, técnicos, auxiliares e parteiras em Foz do Iguaçu engrossa o movimento nacional da categoria pela rápida aprovação do PL 2.564. É também uma resposta à Confederação Nacional de Municípios (CNM), que encaminhou pedido aos senadores para que não aprovem o projeto alegando que ele comprometeria as finanças das prefeituras.

Conforme Claudir, a categoria seguirá mobilizada até a aprovação do projeto no Congresso Nacional. Agora, são os heróis da luta contra a covid-19 que pedem a ajuda da população, que pode manifestar o seu apoio à deliberação da matéria pelos senadores brasileiros.

Outra forma de colaborar na campanha é participando de consulta pública on-line. Qualquer pessoa interessada pode opinar sobre o PL anotando seu voto de modo eletrônico. A enquete pode ser acessada aqui.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.