Xô, coronavírus. Fiocruz lança orientações de segurança para festas de fim de ano

A instituição reforça que a vacina é o melhor presente neste fim de ano - Foto: Freepik
Siga a gente no

São dicas de formas mais seguras de passar o Natal e o réveillon e diminuir o risco de transmissão da covid-19 no período; veja as recomendações.

O avanço da vacinação no país levou à melhoria dos indicadores da pandemia de covid-19, mas essa ameaça à saúde coletiva ainda não acabou. Como surgiu a variante Delta no final de 2020, a Ômicron, uma nova cepa, representa um alerta atualmente. É nesse contexto que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lança um conjunto de dicas e orientações para formas mais seguras de passar o Natal e o réveillon, diminuindo o risco de transmissão do vírus.

Para acesso público e gratuito nas redes sociais (baixe aqui), a cartilha “Covid-19: estar vacinado é o melhor presente neste fim de ano” também convoca as pessoas a fazer a vacinação. A campanha reforça a mensagem de necessidade da segunda dose ou das doses complementares de reforço, conforme a indicação do público-alvo e a oferta do imunizante nas localidades.

Juntamente com a cartilha, a Fiocruz está divulgando as informações e os materiais de sensibilização em formato de cards, sempre gratuitos, para serem compartilhados pelo WhatsApp – grupos da família, empresa e de amigos – e demais redes sociais. Outra iniciativa é uma enquete nas redes simulando um jogo para a pessoa que deseja ir a um encontro de fim de ano da maneira mais segura possível. As orientações abrangem dicas para quem vai viajar.

A cartilha, que enfatiza a vacinação, enfoca orientações para eventos familiares e pequenos encontros entre amigos, já que as aglomerações ainda devem ser evitadas. “O objetivo é esclarecer, dialogar e pactuar estratégias solidárias e conscientes para que possamos manter as festas cuidando uns dos outros, bem como incentivar familiares, amigos e colegas de trabalho não imunizados a se vacinarem”, destaca o texto da publicação.

Principais cuidados (com todos vacinados) nos encontros:

  • limite o número de pessoas conforme o tamanho do espaço, evitando aglomerações;
  • dê preferência para espaços abertos e ventilados;
  • evite o uso de toalhas de pano;
  • tenha sabão e toalha de papel para secar as mãos no banheiro;
  • mantenha crianças mais protegidas (ainda não vacinadas) nos lugares mais arejados;
  • convidados não devem participar caso tenham sintomas, ainda que leves; e
  • evite a utilização de ar-condicionado, preferindo ventiladores.

Se nem todos estiverem vacinados, eis os cuidados adicionais:

  • uso correto de máscara, distanciamento físico de pelo menos 1,5m e higienização das mãos com água e sabão ou com álcool 70%;
  • distribuição de mesas e cadeiras e separação de grupos diferentes para a ceia em momentos alternados;
  • utilização de saco plástico para guardar a máscara de proteção individual;
  • uso de máscaras limpas extras; e
  • evite a utilização de ar-condicionado, preferindo ventiladores.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->