Operação Escudo apreende mais de R$ 750 mil em mercadorias

Balanço é de dois dias de fiscalização . Mais de 70 servidores estão mobilizados na fronteira.

Em dois dias, a Operação Escudo apreendeu mais de R$ 750 mil em mercadorias que entrariam ilegalmente pela fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Envolvendo mais de servidores, a fiscalização intensificada é realizada pela Receita Federal do Brasil (RFB), deflagrada na última terça-feira, 6.

Leia também: 

Receita Federal apreende 370 celulares em ônibus com fundo falso

Receita Federal em Foz lança fase ostensiva da Operação Escudo nesta terça

O órgão destacou as operações na Ponte Internacional da Amizade, que tiveram como saldo a retenção de mais de R$ 110 mil em mercadorias estrangeiras. Ao fiscalizar uma pick-up Hilux, os servidores da RFB encontraram 300 cápsulas de munição, 6 carregadores e uma pistola Glock 9mm.

“O condutor se apresentou como veterinário e disse que estava apenas fazendo o retorno para Foz do Iguaçu pela Aduana, alegando que não havia ingressado no Paraguai”, reportou a assessoria do órgão. O motorista apresentou autorização para trânsito da pistola, mas o documento estava vencido e se referia a outra arma.

Segundo a Receita Federal, ele acabou confessando ter comprado os ítens no Paraguai. O homem estava acompanhado de um passageiro. As duas pessoas, o veículo e as mercadorias foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu.

“Em nova vistoria, foram encontrados mais dois carregadores longos (30 tiros) escondidos debaixo do banco do carona, além de dois kits rajada, proibidos”, prosseguiu a RFB. O condutor e o passageiro foram presos em flagrante.

Operação Escudo mantém equipes voltantes em estradas e áreas urbandas da região – Foto: Divulgação

As equipes volantes da Operação Escudo fiscalizam a região urbana e estradas da região de Foz do Iguaçu. Nos dois primeiros dias, apreenderam grande quantidade de mercadorias, cinco veículos e um ônibus com fundo falso.

De acordo com o balanço preliminar da operação, as mercadorias apreendidas são eletrônicos, celulares, notebooks, microfones profissionais, além de brinquedos e vestuário. “A atividade da Receita Federal na fronteira é fundamental para proteção da indústria nacional e promoção da geração de empregos no país evitando a concorrência desleal”, defendeu a Receita Federal.

Ainda segundo o órgão, as ações na fronteira são importantes para a “proteção da sociedade, pois evitam a entrada de produtos perigosos como armas, munições, drogas, cigarros e medicamentos ilegais.”

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1361 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.