Aviões voltam aos céus da Argentina. Mas não para transportar turistas

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Nesta quinta-feira, 21, chega o primeiro voo da Aerolineas Argentinas ao aeroporto de Puerto Iguazú, o que animou o setor turístico local. Mas os passageiros não serão turistas, informam os portais La Voz de Cataratas e El Independiente Iguazú.

Na primeira etapa de liberação das conexões aéreas na Argentina, só poderão viajar trabalhadores essenciais ou pessoas em busca de tratamento médico, que poderão levar acompanhantes.

Visitas a familiares ou a passeio estão proibidas, como informa La Voz de Cataratas. Uma leitora do portal, que mora em outra província (não informou qual), escreveu para contar seu drama: não pode visitar a própria mãe.

Posdeleley Amália contou que há quase 13 meses não visita sua mãe, em Misiones. Ela já fez várias vezes o pedido, “mas não me autorizam”. E isso que ela fez exames comprovando que não tem o vírus e garantiu que teria um local para fazer a quarentena obrigatória, se necessário. “Que nos deem um pouco de liberdade ao menos dentro de nosso próprio país”, pediu.

Apelo que, por enquanto, não vai surtir efeito. É preciso ter muita necessidade ou vontade de viajar para encarar um voo interprovincial. Além das exigências do governo nacional, há as de cada província.

Para viajar, é preciso autorização prévia. E essas pessoas, ao chegarem a Misiones, por exemplo, terão que apresentar um teste negativo para covid-19 feito no máximo 48 horas antes da viagem. Só com este certificado e baixando o aplicativo MisionesDigital serão dispensadas da quarentena.

Na chegada, se apresentarem sintomas que indicam a doença, terão que custear estadia e análises da situação sanitária e, ainda, cumprir quarentena. Se a pessoa não tiver onde ficar, será obrigada a retornar à cidade de origem.

Há esperança de que, depois desta fase, seja autorizado o urismo interno. “Esperamos que em um par de semanas possamos ter a autorização para que também possam começar a ingressar turistas na província”, disse o secretário de Turismo de Misiones, José María Arrúa.

Outra aérea

A aérea de baixo custo já tem programado voos, mas ainda depende da Anac argentina.

A empresa aérea de baixo custo Flybondi também já programou voos para Puerto Iguazú, ainda não aprovados pela agência governamental do setor, segundo La Voz de Cataratas.

A intenção da Flybondi é manter três voos semanais entre Buenos Aires e Puerto Iguazú, a partir de 27 de outubro.

Já com início em 2 de dezembro, haveria um voo de Rosário a Puerto Iguazú (e vice-versa) e no dia 3 de Córdoba a Iguazú.

Tudo preparado

No aeroporto, tudo já está pronto para receber os primeiros visitantes. Foto La Voz de Cataratas

O presidente da entidade municipal Iguazú Turismo, Leopoldo Luca, disse que o aeroporto de Puerto Iguazú está preparado para receber os voos de cabotagem e “nós estamos com muitas expectativas”.

Ele disse que, na chegada, os visitantes terão que apresentar o certificado negativo de covid-19, passar por controle de temperatura e ter o aplicativo MisionesDigital, que permite controlar para onde for.

“Quanto à oferta turística, tanto hotéis, gastronomia, pontos turísticos e transporte já estão habilitados, cada setor com seu protocolo. Estamos preparado para alojar as pessoas que chegam”, garantiu.

Pouca gente nas Cataratas

Números de particiantes da caminhada em queda. Foto Norma Deveck/El Territorio

Enquanto isso, as caminhadas recreativas no Parque Nacional Iguazú vêm tendo pouca procura, talvez exatamente devido a tantas exigências.

Nos sábados e domingos, é permitido o ingresso de 200 moradores de Puerto Iguazú e 300 de outras localidades da província.

Sábado passado, segundo o portal El Territorio, participaram da caminhada apenas 134 pessoas, das quais 89 de outros municípios de Misiones e 45 de Puerto Iguazú. No domingo, o total foi de apenas 73 visitantes, entre moradores e visitantes.

 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.