Você conhece as opções gastronômicas do Parque das Aves?

Restaurante, bistrô e café oferecem pratos tradicionais e também alimentos sem glúten, vegetarianos e veganos feitos com PANCs.

Apoie! Siga-nos no Google News

Está passeando por Foz do Iguaçu e quer almoçar ou fazer um lanche diferente? Uma ótima opção é ir ao Parque das Aves. Lá, a 300 metros do portão do Parque Nacional do Iguaçu, há um complexo gastronômico com opções vegetarianas, veganas e tradicionais, em plena mata e rodeado pela beleza das aves.

No espaço gastronômico você encontra o Restaurante Sabores da Floresta, com refeições, lanches e petiscos feitos com ingredientes frescos e produzidos localmente. Para quem prefere lanches rápidos há ainda o Café da Praça.

Outra opção diferenciada é o Bistrô da Mata, que oferece aos turistas uma experiência gastronômica diferenciada com plantas alimentícias não convencionais (PANCs). Begônia, ora-pro-nóbis e taioba são algumas plantas que estão presentes nas receitas de sucos, lanches e refeições completas.

O ambiente de gastronomia tem pratos para diferentes paladares, com sanduíches e opções sem glúten, além de bebidas geladas. “Nossos visitantes saem daqui com o corpo e a alma alimentados”, comenta Soraya Penzin, diretora institucional do Parque das Aves.



As opções gastronômicas do Parque das Aves surgiram a partir da vontade de criar um espaço para oferecer ao público uma experiência culinária diferenciada, refletindo, assim, ideais de sustentabilidade e alimentação saudável, pilares que fazem parte da cultura do empreendimento.

Parque das Aves tem restaurantes e café.
Há opções tradicionais, veganas e vegetarianas. Foto: Divulgação Parque das Aves.

Soraya comenta que ao longo de muito tempo a equipe do Parque das Aves pesquisou e fez testes com pratos que poderiam apresentar um diferencial ao visitante, com a finalidade de proporcionar uma rica experiência gastronômica. Um exemplo são os bolinhos de taioba do Restaurante Sabores da Floresta.

Boa parte dos ingredientes usados nas receitas do Parque das Aves é cultivada em uma horta própria. O parque adquire os demais produtos de fornecedores locais. Assim garante alimentos frescos e saudáveis e movimenta a economia da região.

Três décadas

Em 2024, oParque das Aves completa 30 anos de existência. A instituição foca seus esforços no resgate, abrigo e conservação de aves da Mata Atlântica. Hoje vivem no local mais de 1.300 aves, de 150 espécies, mais de 50% resgatadas de tráfico e maus-tratos.

A instituição, de caráter privado, não recebe financiamento público, por isso os visitantes são os verdadeiros investidores. E o consumo no complexo gastronômico representa parte da renda. Ao consumir no parque, os turistas contribuem para a continuidade do trabalho, diz Soraya.

(Com informações da assessoria de imprensa)

LEIA TAMBÉM