Rodoviários anunciam retomada da paralisação dos ônibus na semana que vem

Escala de trabalho e tempo de intervalo dos motoristas são os principais impasses para acordo entre categoria e empresa.

Apoie! Siga-nos no Google News

A paralisação do transporte coletivo, suspensa na última sexta-feira, 10, deverá ser retomada pelos motoristas na próxima semana. O comunicado público (veja abaixo) é do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários (Sitrofi).

LEIA TAMBÉM: Rodoviários suspendem paralisação e votam proposta da empresa na segunda-feira

A pauta da escala de trabalho e do tempo de intervalo dos condutores é o principal impasse para acordo entre categoria e concessionária do serviço público. O sindicato afirma que a negociação foi “infrutífera”; a Viação Santa Clara diz que o pleito não tem “amparo constitucional”.

O Sitrofi distribui informativo em que comunica o início da paralisação na próxima quarta-feira, 22, a partir das 9h, no Terminal de Transporte Urbano (TTU). A forma, que impacta a circulação da frota, deverá ser definida pela categoria em assembleia no local.

Os rodoviários mantiveram o movimento de terça a sexta-feira (7 a 10) da semana passada, restringindo a circulação de ônibus no período. A pauta, conforme o Sitrofi, incluía o Acordo Coletivo de Trabalho, jornada e intervalo, aumento de bônus e reposição salarial.

Na sexta-feira, a categoria decidiu suspender a paralisação e levar a proposta de negociação para ser votada na segunda-feira, 13, a fim de obter o quórum, conforme o Sitrofi. O sindicato contabilizou 118 motoristas contra a proposta e 45 a favor.

“Houve uma reunião com Foztrans, sindicato e empresa, mas foi infrutífera, não havendo avanços. Teve até retrocessos na proposta”, disse ao H2FOZ o secretário do Sitrofi, Rodrigo Andrade de Souza. “Levamos isso aos trabalhadores, fazendo a explanação dos pontos, e eles optaram por reiniciar a greve que havia sido suspensa”, concluiu.

Outro lado

Em nota à reportagem, a Viação Santa Clara afirma que o motivo da greve é o sindicato da categoria pedir uma escala de trabalho e um intervalo de descanso que, segundo ela, não têm “amparo constitucional”. E que a escala seria inviável às operações, financeira e juridicamente.

Conforme a empresa, “se comprometeu a contratar um estudo para verificar a viabilidade da escala exigida, num prazo de 30 dias”. E que, nessa quarta-feira, 15, acionou o dissídio coletivo de greve, o qual deverá ser julgado pela Justiça do Trabalho.

Íntegra da nota da Viação Santa Clara:

Motivo da Greve: Sindicato quer impor escala de trabalho que reduz a carga horária semanal e aplicar intervalo de descanso sem amparo constitucional para os motoristas

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Foz do Iguaçu (SITROFI) exigiu da Viação Santa Clara (VISAC), empresa que opera o transporte público, a redução da jornada de trabalho dos motoristas e a implantação de uma escala desenvolvida pela unidade sindical. Do contrário, retomará a greve no dia 22 de maio.

Segundo a empresa, a escala proposta pelo Sindicato é inviável operacional, financeira e juridicamente, mas para evitar transtorno à população e o transporte público voltar à normalidade, se comprometeu a contratar um estudo para verificar a viabilidade da escala exigida, num prazo de 30 dias.

Entretanto, o Sindicato se negou a aceitar a realização do estudo e exige a implantação de “sua” escala imediatamente.

Nessa quarta-feira, 16, em reunião no Instituto de Trânsito de Foz do Iguaçu (Foztrans) o presidente do Sindicato, Dilto Vitorassi, afirmou que esse é motivo da greve. “A empresa já concedeu o reajuste proposto, a cesta natalina pedida e outras demandas, mas retomaremos a greve por conta da escala”.

Diante de várias negativas por parte do Sindicato, também nessa quarta-feira (16), a empresa ajuizou dissídio coletivo de greve, o qual está pendente de julgamento.

Foto: Reprodução/Sitrofi
LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.