Reajustes entrarão em vigor nesta sexta - Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

Gasolina tem 4º reajuste no ano e ficará R$ 0,23 mais cara nas refinarias

O diesel, que sobe pela 3ª vez em 2021, terá acréscimo de R$ 0,34 por litro.

A Petrobras reajustará o preço da gasolina e do óleo diesel vendidos nas refinarias, a partir desta sexta-feira, 19. De acordo com a empresa, os preços variam para mais ou para menos associados ao mercado internacional e à taxa de câmbio.

Leia também:

Gasolina fica 8% mais cara a partir desta terça; é o 3º aumento do ano nas refinarias

No seu quarto reajuste em 2021, a gasolina ficará R$ 0,23 mais cara, passando a ser comercializada nas refinarias a R$ 2,48. Já o diesel terá um acréscimo de R$ 0,34 no preço do litro, sendo vendido a R$ 2,58. Esse é o terceiro aumento do óleo neste ano.

A Petrobras informou que os valores praticados têm pouca influência nos custos aos consumidores finais. “O preço da gasolina e do diesel vendidos na bomba do posto revendedor é diferente do valor cobrado nas refinarias.”

A companhia defendeu o alinhamento dos preços dos combustíveis ao mercado internacional. Segundo a Petrobras, esse atrelamento “é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento”.

“Este mesmo equilíbrio competitivo é responsável pelas reduções de preços quando a oferta cresce no mercado internacional, como ocorrido ao longo de 2020”, reportou a Petrobras. Valores nas refinarias, apontou, representam cerca de um terço do preço final da gasolina ao consumidor e metade do preço final do diesel.

O Sindicombustível do Paraná afirma que “a maior parte do valor pago pelo litro do combustível é consumida por impostos, estaduais e federais”. A entidade mantém uma campanha chamada “A culpa não é dos postos”, que traz dados sobre a composição do preço da gasolina no estado.

Conforme o sindicato dos postos de combustíveis, o preço da gasolina no estado tem a seguinte composição (*):

– impostos federais e estatuais: 45,52%;

– refinarias da Petrobras: 32,67%;

– etanol adicionado: 12,55%; e

– postos e distribuidoras: 9,26% (custos operacionais e margem de lucro).

* Com base no preço médio da gasolina, a partir de pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), referente a março de 2019.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1174 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ