Repasses poderão ser de três a quatro parcelas - Foto: Marcello Casal/ABr

Novo auxílio emergencial pode começar em março, segundo a Agência Brasil

O valor do benefício e o número de parcelas não estão definidos.

A Agência Brasil (ABr) noticiou, nessa quinta-feira (11), que novo auxílio emergencial para os trabalhadores informais pode começar a ser pago no próximo mês de março, em três ou quatro parcelas. O órgão público de informação repercutiu a afirmação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante agenda pública em Alcântara (MA).

O valor do benefício não está definido, e o governo negocia com líderes do Congresso Nacional o início dos repasses. A sinalização positiva da presidência acontece depois de várias negativas em torno da criação ou continuidade do auxílio, uma compensação devido às perdas causadas pela pandemia do novo coronavírus.

“Tá quase certo, né? Não sabemos o valor. Com toda a certeza, pode não ser, né?, a partir de março, [por] três, quatro meses, [é o] que está sendo acertado com o Executivo e com o Parlamento também”, afirmou Bolsonaro, por meio da ABr.

Em março do ano passado, ainda no início da pandemia, deputados e senadores apresentaram e aprovaram o auxílio emergencial mensal de R$ 600 (e R$ 1,2 mil para mães provedoras de família), em três parcelas, prorrogadas para cinco.

Em setembro, o governo federal instituiu o Auxílio Emergencial Extensão, com valor reduzido à metade. O repasse passou a ser de R$ 300 e R$ 600 para mães chefes de família, por até no máximo quatro parcelas, e com algumas restrições de beneficiários.

No Congresso Nacional, também há articulações para que seja retomado o auxílio emergencial do começo do ano passado, com parcelas de R$ 600 e R$ 1.200 para mães responsáveis pelo sustento familiar.

(Com informações da Agência Brasil)

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1174 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ