Porto Seco de Foz teve maior movimento da história no último trimestre de 2020

Unidade aduaneira permanece como a maior da América Latina em movimentação de cargas. Fluxo comercial foi de US$ 4,6 bilhões.

A pandemia não afetou o fluxo de cargas no Porto Seco de Foz do Iguaçu. Em 2020, a grande movimentação na unidade aduaneira totalizou a liberação de 169.657 caminhões. No último trimestre, o movimento foi o maior da história.

O fluxo total de comércio no Porto Seco foi de aproximadamente US$ 4,6 bilhões. Desse montante, cerca de US$ 2,5 bilhões são derivados de exportações, e outros US$ 2,1 bilhões correspondem às importações.

Somente em dezembro de 2020, 25.891 caminhões passaram pela Ponte Internacional da Amizade, na fronteira entre Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai). O número bateu o recorde anterior, que havia sido alcançado em outubro do ano passado.

Importação e exportação

Em 2020 foram liberadas 96.843 cargas de importação, com destaque para as transações do Paraguai. Houve “expressivo aumento de cargas no segundo semestre, e maior ainda no último trimestre”, informou a Alfândega da Receita Federal do Brasil (RFB) em Foz.

Segundo o órgão, de outubro a dezembro, foram importados mais de US$ 737 milhões, o que supera o resultado dos seis primeiros meses do ano passado, que foi de US$ 731 milhões. Comparadas ao quarto trimestre de 2019, essas operações cresceram mais de 58%.

Os produtos mais importados foram peixes, frutas, leite, alho, azeitonas, feijão, farinha de trigo, alumínio, óleos, ferro, têxteis, arroz, trigo, milho e soja, relatou a RFB.

Em 2020, as exportações no Porto Seco iguaçuense foram de 72.814 cargas, aumento de aproximadamente 12,6% em relação a 2019, quando foram liberadas 64.662 cargas.

Principais gêneros exportados: derivados de celulose, plásticos, fertilizantes, maquinários agrícolas, veículos, peças, aço e madeira.

“Tais resultados fazem do Porto Seco de Foz do Iguaçu o maior da América Latina no quesito movimentação de cargas, tendo como destaque a operação de exportação para o Paraguai, em que foram liberadas 66.237 cargas”, destacou a Receita Federal. Isso “representa em número de caminhões 39% de todo o fluxo do período, considerando o total de 169.657 cargas liberadas no ano”, concluiu o órgão.

Valores totais das cargas de importação e de exportação que ingressaram no Porto Seco de Foz do Iguaçu em 2019 e 2020:

Fonte: Alfândega da Receita Federal em Foz

(Com informações da assessoria da Alfândega da Receita Federal em Foz)

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.