Estudante negro pode obter bolsa de R$ 5 mil em doutorado da Unioeste/Foz

As inscrições na seleção vão até 19 de maio; os recursos para apoio na permanência têm duração de quatro anos.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras da Unioeste/Foz do Iguaçu recebe inscrição em doutorado para a seleção de alunos regulares negros. O valor da bolsa de permanência é de R$ 5 mil mensais, por quatro anos.

LEIA TAMBÉM: Unioeste é destaque em ranking de produção científica

O ingresso é no ano letivo de 2023, com inscrições on-line até 19 de maio (clique aqui). A iniciativa visa a incentivar a inclusão de minorias étnicas no meio acadêmico e aumentar a produção científica desses pesquisadores, fomentando a perspectiva plural e diversa.

São critérios para concorrer à vaga:

  • autodeclarar-se pessoa negra;
  • integrar família com renda igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita;
  • ter cursado o ensino médio em escola pública ou em escola privada com bolsa de estudo integral; e
  • não ocupar cargo ou emprego público.

A Bolsa de Estudo e Permanência Carrefour é paga pela SITAWI, instituição gestora do repasse. Resulta de Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público Estadual e Federal e a Defensoria Pública do Rio Grande do Sul com o Carrefour para evitar a atos de racismo no país.

Sociedade e fronteira

O Programa Sociedade, Cultura e Fronteiras, com formação em nível de mestrado e doutorado, teve início em 2010. O objetivo é qualificar profissionais para que desenvolvam, na formação, capacidades para coordenar estudos e pesquisas transfronteiriços.

Além de buscar transpor fronteiras geográficas, o programa também “tem como objetivo formar pesquisadores com sólidos conhecimentos teóricos e metodológicos para a análise de problemas relacionados à cultura, sociedade e fronteiras.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.