Utilização de crianças na “guerrilha” divide ativistas do Exército do Povo Paraguaio

A exemplo do que aconteceu com as FARC, na Colômbia, o EPP já nem é considerado revolucionários, mas criminoso e até “terrorista”.

Apoie! Siga-nos no Google News

A agência de notícias Télam, do governo argentino, publicou uma reportagem em que analisa a situação do E