Agentes da Interpol do Paraguai tentaram extorquir brasileira com maconha

Somente depois que o caso chegou a público é que os policiais informaram a promotoria, informou o fotojornalista Oscar Florentin.

Apoie! Siga-nos no Google News

O fotojornalista paraguaio Oscar Florentin publicou na manhã desta terça-feira (9), em sua página no Facebook, mais um caso de corrupção policial.

Segundo ele informou, quatro agentes do escritório regional da Interpol no Paraguai foram descobertos na segunda-feira, 8,  quando extorquiam uma brasileira, que teria sido flagrada com 2 quilos de maconha em seu carro.

O caso ocorreu próximo ao quilômetro 22 da rodovia PY-02, em Minga Guazú. A mulher dirigia um Suzuki Swift, pouco depois das 7h, quando foi parada pelos agentes da Interpol. Essa mulher, de acordo com Florentin, é filha de um produtor que possui um silo nas proximidades.

Os policiais, noticiou Florentin, retiveram a mulher durante horas no local. Inclusive, vários advogados tentaram intervir. Os policiais exigiam uma soma exorbitante para deixar a detida em liberdade.

No entanto, o caso acabou chegando ao conhecimento da imprensa (no caso, provavelmente quem tomou conhecimento foi o próprio Florentin). Aí, os policiais “rapidamente comunicaram o ‘procedimento’ ao promotor antidroga Manuel Rojas Rodríguez”.

Depois disso, houve a vistoria no veículo, onde foram encontrados pouco mais de 2 quilos de maconha prensada.

A notícia sobre a prisão da brasileira com droga saiu também no site da Radio Concierto, mas ali não há menção à corrupção policial.

Fotos publicadas na página de Oscar Florentin

 

A publicação no original

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.