Agora só faltam seis dias para reabrir a Ponte da Amizade. É na quinta, 15

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

A reabertura da Ponte da Amizade – que se estenderá às demais cidades de fronteira do Brasil e Paraguai – será num ato simbólico na manhã de quinta-feira, 15, com a presença dos presidentes brasileiro e paraguaio.

Os detalhes do evento ainda estão sendo definidos pela presidência dos dois países e pelos ministérios de Relações Exteriores.

Para a passagem de brasileiros ao Paraguai e vice-versa, estão sendo providenciados os protocolos e um cinturão sanitário, para que haja o menor risco possível de contágio pela covid-19.

Esperança dos lojistas

Outra bela imagem da ponte, sem pedestres nas passarelas. Essa cena vai mudar. Foto Patrícia Iunovich

Fechada há quase sete meses – exatamente no dia 18 de março =, a reabertura da fronteira é esperança de recuperar ao menos em parte a economia das cidades paraguaias, fortemente afetadas pela falta de compradores brasileiros nas lojas e shoppings.

Embora com o dólar nesta sexta a R$ 5,53 (ligeira queda em relação aos R$ 5,63 de ontem), para os comerciantes a vinda de brasileiros representa um fôlego extra, principalmente pela expectativa de vendas de fim de ano.

Aliás, eles devem ter lamentado não ter brasileiros nas lojas nesta semana, já que o Dia das Crianças (na segunda-feira, 12) é uma das datas em que o comércio mais fatura. É até chamado, pelos lojistas, de “o segundo Natal do ano”.

Neste caso, sorte das lojas de Foz do Iguaçu, que certamente estão vendendo como nunca antes nesta data, já que competiam todos os anos com o comércio paraguaio.

Duas pontes na agenda

Nas duas margens, obras seguem em ritmo acelerado. Foto Divulgação

A reabertura da fronteira deverá ocorrer mais no final da manhã de quinta, já que o presidente Jair Bolsonaro, ao descer em Foz, fará primeiro uma visita às obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que já está 40% concluída. Deve chegar a 50% no final deste ano.

A segunda ponte sobre o Rio Paraná, unindo os dois países, é resultado de um investimento da margem brasileira da Itaipu Binacional, que também bancará a construção da Perimetral Leste, ligação da ponte com a BR-277.

O presidente virá acompanhado pelos ministros de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e de Minas e Energia, Bento Albuquerque. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também deve vir no avião presidencial.

O encontro de Bolsonaro com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, deverá ocorrer no aeroporto. Se o protocolo for definido, ambos visitam a Ponte da Integração e, juntos, vão à Ponte da Amizade, num local já definido para o ato simbólico.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.