Argentina terá cédula de P$ 2 mil, com homenagem a profissionais de saúde

Em razão da desvalorização da moeda, Banco Central do país analisa, ainda, criar bilhete de P$ 5 mil.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Banco Central da República Argentina (BCRA) aprovou, nessa quinta-feira (2), a criação da cédula de P$ 2 mil, cujo desenho trará homenagens a profissionais e instituições de saúde. Ficou aberta, ainda, a possibilidade de criação de um bilhete de P$ 5 mil, avaliada como provável em razão da desvalorização da moeda.

Leia também:
Dólar fecha em R$ 5,04, após chegar a operar abaixo dos R$ 5

No defasado câmbio oficial, o novo bilhete de P$ 2 mil, que deverá entrar em circulação a partir de março, equivale a R$ 54,21. No câmbio praticado na fronteira, por sua vez, P$ 2 mil valem em torno de R$ 30, a depender da cotação encontrada (devido à volatilidade, R$ 1 pode ser trocado por até P$ 65 em estabelecimentos de Foz do Iguaçu).

A cédula anunciada nessa quinta pelo BCRA terá o retrato de Cecilia Grierson, a primeira médica argentina, e de Ramón Carrillo, ex-ministro da Saúde e referência na área sanitária. Como cenário de fundo, o bilhete trará a fachada do Instituto Malbrán, centro de pesquisa e produção de vacinas localizado em Buenos Aires.

Em 2022, a inflação na Argentina fechou o ano em 94,8%, maior índice desde 1991. No ranking global, o país ficou atrás apenas da Venezuela (305%), Zimbábue (244%) e Líbano (142%), conforme dados divulgados pelos bancos centrais ou órgãos econômicos de cada nação. Brasil e Paraguai tiveram, respectivamente, 5,79% e 8,1% de alta nos preços.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.