Brasil e Paraguai assinam acordo para reativar comércio de fronteira, com vendas pela internet

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Os chanceleres do Brasil, Ernesto Araújo, e do Paraguai, Antonio Rivas, em reunião virtual nesta quarta-feira, 16, concordaram, em ata bilateral, com a reativação do comércio nas fronteiras dos dois países, informou nesta noite o jornal Última Hora.

A Agência Brasil também divulgou uma nota sobre o acordo entre os dois países, que vai durar enquanto as fronteiras permanecerem fechadas.

Haverá centros logísticos em cada margem, onde os iguaçuenses, por exemplo, poderão retirar as  mercadorias compradas pela internet no comércio paraguaio e os paraguaios poderão buscar suas compras adquiridas anteciadamente no Brasil, por meio do aplicativo WhatsApp, também como exemplo.

Inicialmente, a medida não valeria para Foz e Ciudad del Este, já que há previsão de reabertura da Ponte da Amizade na semana que vem. Mas os chanceleres incluíram essas duas cidades no documento.

As outras cidades de fronteira são Mundo Novo e Salto del Guairá; e Ponta Porã (MS) e Pedro Juan caballero.

Cada ponto comercial deverá cumprir protocolos sanitários e aduaneiros, determinados pelos dois países em seus respectivos territórios.

No caso das compras por brasileiros, elas poderão atingir o montante de US$ 500 (cerca de R$ 2.600).

O acordo prevê que esse sistema vai funcionar enquanto durarem as restrições para as regiões de fronteira. No caso de Foz-Ciudad del Este, portanto, pode durar só 10 dias.

Os dois países fecharam as fronteiras em março em virtude da expansão do novo coronavírus no continente.

Além dos dois chanceleres, participaram da reunião virtual os embaixadores Flávio Soares Damico, do Brasil, e Juan Ángel Delgadillo, do Paraguai.

Pandemia

Os dois países fecharam as fronteiras em março, para reduzir a possibilidade de contaminação pelo novo coronavírus.

O Brasil fechou esta quarta-feira, 16, com 4.419.083 pessoas infectadas desde o início da pandemia e 134.106 mortes pela doença.

Já o Paraguai, apesar do aumento de casos em agosto e setembro, tem agora 30.419 pessoas contaminadas e 566 mortos por covid-19.

O índice de letalidade (porcentagem de mortes em relação ao número de casos) é de 3% no Brasil (já chegou a 3,5%); no Paraguai, é de 1,8% (até julho, ficava abaixo de 1%).

 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.