Ciudad del Este: pra ir, tudo bem. Pra voltar é que são elas

Agentes de trânsito tentam garantir que ao menos uma fila "ande". E não é fácil. Foto: Prefeitura de Ciudad del Este

Se precisar, vá e volte a pé ou de mototáxi. Ir de carro é mais do que complicado. É caótico.

Os caminhões ocupam as calçadas, as esquinas, as vias de acesso e até parte da pista da Ponte da Amizade, no sentido Ciudad del Este-Foz do Iguaçu. No lado paraguaio, formam-se duas ou até três filas de caminhões pesados, carregados ou vazios.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

No lado brasileiro, os funcionários da Receita Federal só deixam passar três caminhões por hora, o que explica a paralisação quase total do trânsito no Paraguai, segundo o diretor da Polícia Municipal de Trânsito de Ciudad del Este, Miguel Mastrazzi.

A operação padrão – ou “tartaruga” – dos funcionários da Receita Federal segue sem novidades. Não se sabe nem se há negociações que possam pôr fim ao movimento.

O protesto, que já tem mais de duas semanas, é contra a redução do orçamento da Receita Federal em 2022. E, também, por reajuste salarial dos funcionários.

A situação, que normalmente já é complicada em Ciudad del Este, tornou-se tão caótica que a Polícia Municipal de Trânsito tem como principal objetivo garantir pelo menos uma pista livre de acesso ao Brasil, no trecho entre a rodovia PY-2 e a zona da Ponte da Amizade.

Em matéria publicada em seu site oficial, a Prefeitura de Ciudad del Este queixa-se que “a situação está se agravando, sem que até hoje se conte com alguma comunicação ou explicação do lado brasileiro”.

Nesta sexta-feira, a direção da Polícia Municipal de Trânsito se reuniu com a Patrulla Caminera (polícia rodoviária) para decidir em consenso ações conjuntas para enfrentar a problemática.

Os agentes de trânsito vão priorizar os pontos críticos, como a rotatória Oáxis e o Km 3 da PY-2, com apoio da Patrulla Caminera e da Polícia Nacional.

Segundo a Prefeitura, está sendo solicitada uma reunião, esta sexta-feira, entre representantes de associações paraguaias de transporte e seus pares brasileiros com a Receita Federal, para analisar a questão e discutir soluções.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.