Ciudad del Este nas ruas, enquanto governo apresenta protocolo pra reabertura da Ponte da Amizade

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Nas ruas, já há nesta terça-feira (22) pela manhã centenas de manifestantes, principalmente os ligados ao setor de transporte – táxi, mototáxi, transporte escolar e alternativo. Numa sala do governo de Alto Paraná, representantes do governo nacional apresentam a proposta de protocolo para reabertura da Ponte da Amizade a autoridades locais e às câmaras de comércio.

Já aprovado pelo presidente Mario Abdo Benítez, segundo a agência de notícias governamental IP, o protocolo prevê a “abertura gradual” da fronteira com o Brasil e deverá ser aplicado também em Salto del Guairá e Pedro Juan Caballero.

Segundo o jornal Última Hora, devem participar da reunião em Ciudad del Este, que começaria às 10h (hora do Brasil), o ministro Julio Mazzoleni, o chanceler Antonio Rivas e a diretora de Migrações, Ángeles Arriola.

O anúncio de que o presidente aprovou o protocolo foi feito na segunda-feira, 21, em Assunção, pelo ministro de Saúde, Julio Mazzoleni.

Diz a agência IP que o controle sanitário será rigoroso e que, depois de aprovado localmente, haverá uma conversa entre os presidentes Mario Abdo Benítez e Jair Bolsonaro para ser colocado em prática.

O jornal ABC Color informou que a reabertura das fronteiras já foi aprovada pelos presidentes do Brasil e do Paraguai e vai ocorrer depois de 26 de setembro, ainda sem data exata, segundo o ministro de Assuntos Internacionais da Presidência paraguaia, Federico González.

O que falta mesmo é a aprovação dos protocolos sanitários, nas duas margens da Ponte da Amizade.

Protocolos para duas situações

No caso do Paraguai, haverá dois protocolos sanitários independentes, segundo o ABC Color. Um deles será para atender o comércio fronteiriço; outro, para os repatriados e as pessoas que pretendem uma estadia mais prolongada em Ciudad del Este. Neste último caso, terão que passar pela quarentena obrigatória.

A agência IP acrescenta que na reunião desta terça se prevê o ajuste de detalhes relacionados ao cordão sanitário que vai isolar as áreas permitidas para acesso de visitantes das outras áreas de Ciudad del Este, para evitar contágios massivos na região.

O ministro Mazzoleni disse que o compromisso das autoridades locais será vital para que o sistema funcione, com aplicação rigorosa do protocolo sanitário.

A prioridade do governo nacional é que a abertura da ponte seja feita “de maneira responsável, ordenada e segura”, segundo a agência IP. O ministro afirmou que “a estrita adesão aos protocolos nos centros de compra será fundamental”.

Codefoz defende reabertura da fronteira

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu, a exemplo de seu par em Ciudad del Este (Codeleste), defende a reabertura das fronteiras entre o Brasil e o Paraguai para a retomada econômica.

Em manifesto divulgado nesta terça, o Codefoz diz que o fechamento da fronteira transformou “o que antes era fator de integração e desenvolvimento em incerteza, falência de empresas e desemprego em massa, fazendo surgir, por consequência, um cenário social caótico e de futuro imprevisível”.

“Com a paralisação comercial e o bloqueio à circulação transfronteiriça, isto é, o impedimento ao trânsito pela Ponte da Amizade a moradores de Foz do Iguaçu, Ciudad del Este e das demais cidades da região, essas comunidades historicamente integradas hoje estão divididas. Famílias vivem a experiência do isolamento compulsório, mesmo tão próximas geograficamente.”

Leia a íntegra do posicionamento do Codefoz:

Codefoz lança manifesto pela reabertura segura da Ponte da Amizade

Veja fotos do início da manifestação em Ciudad del Este

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.