Dirigente de Puerto Iguazú pede solução para fila na fronteira

Demora para atravessar a aduana da Ponte Tancredo Neves prejudica o comércio e o setor de serviços no lado argentino.

Apoie! Siga-nos no Google News

Quantas vezes já aconteceu de você planejar uma ida a Puerto Iguazú e desistir ao pensar no tamanho da fila para a travessia? Tal situação, comum na região de fronteira, faz com que a cidade argentina perca em faturamento e imagem positiva.

Leia também:
Terça-feira (9) de feriado na Argentina, Independência Nacional

Em declarações reproduzidas pelo portal Misiones Online, Fredi Ríos, integrante da Câmara de Transporte Terrestre de Passageiros de Puerto Iguazú, destacou como urgente a melhora da infraestrutura para a recepção de visitantes na entrada do país.

“Faltam mudanças importantes [no funcionamento da aduana da cabeceira argentina], o governo nacional precisa fazer um investimento inteligente, que ajude a agilizar a fronteira”, apontou.

“Entendemos que precisamos desses controles estritos por questões de segurança, mas isso poderia ser melhorado, com todos os sistemas modernos que existem agora, e agilizado, para que as pessoas que estão na fila não decidam voltar para Foz do Iguaçu”, afirmou Ríos.

Segundo o dirigente, é necessário reformular “tecnologia, estruturas, pistas e acessos à aduana. A agilização da fronteira com todos os controles é primordial para que nossa cidade receba esses turistas que vêm gastar, consumir e fazer a cidade crescer”.

Em anos anteriores, entidades empresariais de Puerto Iguazú chegaram a defender a transferência da fiscalização para outro ponto, para que os turistas que estão no Brasil ou no Paraguai possam ter acesso mais facilitado à cidade argentina.

O governo federal argentino, contudo, sempre foi contrário a alterações. A atual ministra da Segurança, Patricia Bullrich, defende que a fronteira trinacional é uma das mais perigosas do continente e necessita de um rigor ainda maior no controle.

LEIA TAMBÉM
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.