Dois casos de polícia envolvem brasileiros no Paraguai: vítimas em um, acusados em outro

Os jornais paraguaios trazem duas notícias envolvendo brasileiros. A mais grave foi a tentativa de extorsão contra um casal de brasileiros, procedentes da capital paulista, que estava em viagem pelo Paraguai.

Mateus Manggioca, de 22 anos, e Julia de Lima Venancio, de 21, estavam no município de Puerto Torín, a 100 km de Ciudad del Este, quando o rapaz foi detido por quatro policiais, ainda não se sabe sob qual alegação.

Depois de um dia de detenção, eles exigiram que Julia lhes pagasse R$ 25 mil para a libertação de Marcos. Dois policiais vieram com ela a Ciudad del Este, de onde ela veio a Foz, para retirar o dinheiro numa agência bancária.

Há versões um pouco diferentes do que aconteceu em Foz. O jornal La Nación diz que a jovem teve uma crise nervosa, quando estava na agência, e os funcionários informaram a polícia, que por sua vez contatou as autoridades paraguaias.

Já o jornal Última Hora informa que a mulher conseguiu avisar agentes da Polícia Federal, que entrou em contato com a polícia paraguaia.

De qualquer forma, o resultado é que os quatro policiais paraguaios estão presos na direção de Polícia de Ciudad del Este, enquanto o caso está sendo apurado pela promotoria de Justiça.

De acordo com o Departamento de Investigações de Alto Paraná, os policiais detidos são os suboficiais Eladio Giménez, Gustavo Toledo, Osmar Paredes e Julio Díaz.

O chefe de Investigações de Alto Paraná disse que “o caso denunciado é gravíssimo e é uma pena que policiais atuem desta maneira. Está sendo analisado todo o material apreendido a fim de determinar a causa penal a ser investigada”, disse ao La Nación.

Os materiais apreendidos são quatro aparelhos celulares, o livro de registro da delegacia de Torín, uma ata sobre o procedimento, notas de serviço e um carro.

CARTÕES CLONADOS

A outra história também envolve brasileiros, mas não como vítimas. Dois cariocas foram presos em Ciudad del Este por fazer compras com cartões de crédito clonados.

Com eles, a polícia paraguaia apreendeu 10 cartões de crédito de vários bancos e diferentes titulares.

A denúncia à polícia tinha sido feita pela manhã pelo gerente de uma lanchonete, que suspeitou dos cartões usados para pagamento das despesas.

À tarde, policiais que estavam na área entre a Ponte da Amizade e o Shopping Paris conseguiram deter os dois homens, que moram no Rio de Janeiro.

Além dos cartões de crédito, eles portavam um cartão magnético branco, sem inscrições, assim como notas fiscais de várias compras feitas em lojas de Ciudad del Este.

Foram apreendidos também R$ 831 e três telefones celulares.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.