Fim da viagem: elefantas Pocha e Guillermina chegam ao santuário em Mato Grosso

Momento de ternura: Pocha e Guillermina "conversam" durante a passagem pela fronteira. Imagem: Santuário de Elefantes Brasil

Trajeto de mais de 3,6 mil quilômetros entre a Argentina e a Chapada dos Guimarães teve escala em Foz do Iguaçu.

Deu tudo certo. Após mais de cinco dias de estrada e 3.605 quilômetros percorridos, as elefantas Pocha e Guillermina já estão no Santuário de Elefantes Brasil (SEB), localizado na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso. Mãe e filha, de 56 e 23 anos, viviam no zoológico da cidade argentina de Mendoza, que foi desativado.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

A transferência foi bancada com recursos de organizações não governamentais e doações de internautas de vários países, que comemoraram a boa notícia. A chegada à casa nova foi na quinta-feira (12), após passagem pela Ponte Tancredo Neves e entrada em território brasileiro por Foz do Iguaçu na terça-feira (10).

Itinerário da viagem entre Mendoza e a Chapada dos Guimarães

“Pocha e Guillermina já estão em casa no Santuário de Elefantes Brasil!  Desde que chegaram ontem (12), estão vivendo novas experiências a cada momento e descobrindo um maravilhoso novo mundo”, escreveu a equipe da reserva privada de 1,5 mil hectares, em postagem na rede social Facebook.

“Uma transferência, principalmente um resgate duplo, demanda uma logística complexa e cheia de detalhes. A transferência de Pocha e Guilhermina foi um grande sucesso e devemos isso a muitas pessoas que trabalharam arduamente para garantir a segurança e bem-estar de Pocha e Guille durante o trajeto”, comemorou o time do SEB.

A lista de agradecimentos inclui diversos nomes e instituições de Foz do Iguaçu, como Polícia Rodoviária Federal (que fez a escolta dos caminhões com as elefantas na chegada ao Brasil), prefeitura, Guarda Municipal, Foztrans, Itaipu Binacional e Horsinho Centro Equestre (clique aqui para ler a lista na íntegra).

Essa não foi a primeira nem será a última passagem de elefantes pela Terra das Cataratas. Em 2020, a elefanta Mara, que vivia no Zoológico de Buenos Aires, foi a pioneira da travessia. Futuramente, o SEB espera receber o elefante asiático Tamy, 50, pai de Guillermina; e a elefanta africana Kenya, 35.

Travessia da Ponte Tancredo Neves. Imagem: SEB / Divulgação
Momento da entrada em território brasileiro. Imagem: SEB / Divulgação
Equipe durante a passagem pela aduana da Ponte Tancredo Neves. Imagem: SEB / Divulgação
Chegada das elefantas ao santuário. Imagem: SEB / Divulgação
Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.