Mais de mil pessoas já passaram pelo reconhecimento facial na Ponte da Amizade

O jornal La Nación noticia que mais de mil pessoas já utilizaram o Sistema Migratório Automatizado de Reconhecimento Facial, instalado pelo setor de Migrações do Paraguai na Ponte da Amizade.

Ainda funcionando como plano piloto, o sistema utiliza uma tecnologia já comum nos aeroportos mais importantes do mundo para registrar as pessoas que fazem a travessia entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu. Por enquanto, ainda não é obrigatório passar pelo controle, inaugurado em 22 de dezembro.

Progressivamente, quem passar pela Ponte da Amizade terá que inscrever seu documento de identidade no sistema, ao mesmo tempo que um terminal (são quatro, no total) de identificação biométrica fará o reconhecimento facial, que ficará registrado.

Além disso, há dispositivos móveis com aplicativo para leitura manual de códigos QR e de reconhecimento facial com conectividade e outros equipamentos.

A automatização do registro de pessoas, a captura de dados biométricos mais precisos, com inclusão de reconhecimento facial, estão entre os principais benefícios do sistema, que será integrado à base de dados do Departamento de Identificações da Polícia Nacional, com a base de dados dos procurados pela Justiça e também com o setor de Migrações.

A agilidade no processo é também uma das vantagens, bem como a otimização de recursos e menor exposição ao contato humano, principalmente em tempos de covid-19.

O sistema vai permitir que, ao entrar ou sair do Paraguai, a pessoa seja automaticamente reconhecida, bem como seus antecedentes. A intenção é impedir a ação do crime organizado.

Futuramente, também serão registrados todos os veículos que atravessam a Ponte da Amizade.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.