Ministro de Turismo da Argentina prevê reabertura da fronteira com Foz ainda este mês

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

O ministro de Turismo e Desporto da Argentina, Matías Lammens, disse nesta quarta-feira, 11, em entrevista coletiva virtual, que a fronteira do país com o Brasil vai reabrir “em curto prazo”. E “quando falamos de curto prazo, falamos de novembro”, completou, conforme o portal NowBoarding.

O secretário executivo do Instituto Nacional de Promoção Turística (Inprotur) da Argentina, que também estava presente na coletiva, disse que tanto Puerto Iguazú, “uma das (fronteiras) mais concorridas e com mais tráfego”, quanto Bariloche, na fronteira com o Chile, estão na previsão de reabertura ainda este mês.

As duas cidades argentinas receberam o selo Safe Travels, do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), uma garantia de que podem receber turistas de forma responsável e segura, conforme o NowBoarding.

A Argentina já permite que moradores do Uruguai, Brasil, Paraguai, Bolívia e Chile entrem no país, mas apenas por via aérea e para visitar somente a área metropolitana da capital argentina, Buenos Aires.

Para o ministro Matías Lammens, o “confinamento foi muito longo” na Argentina. Segundo ele, em Buenos Aires e sua zona metropolitana há “uma melhora muito grande nos índices da covid” e o Ministério vem trabalhando com os governos locais para abrir “com absoluta segurança” os destinos turísticos.

O ministro destacou que o turismo é muito importante para a economia argentina e que os destinos buscaram ter melhor infraestrutura e capacitaram seus profissionais para atender os turistas no período de pandemia. “Estamos preparados para recebê-los”, assegurou.

Numa segunda fase, a abertura será para outros países da América Latina e Central; depois, para os demais países do mundo, embora para a Europa, disse, pode ser mais complicado por causa “da sua situação sanitária”.

A previsão do ministro é que entre novembro e dezembro cerca de 100 mil turistas visitem a Argentina, deixando no país aproximadamente US$ 200 milhões. O ministro Lammens espera que para a temporada de verão “não existam restrições na movimentação entre as províncias” argentinas.

No dia 3, taxistas, motoristas de vans de turismo e trabalhadores do setor, em geral, fizeram uma manifestação perto da Aduana.

Manifestações

Em Puerto Iguazú, manifestantes estão acampados à espera de uma solução para a crise do turismo, por causa da fronteira fechada.

Não é um grupo grande, mesmo porque eles estão já há oito dias participando da manifestação, que começou na terça-feira da semana passada.

Matías Lammens disse que reabertura será “em breve”, acrescentando que deve ocorrer ainda em novembro. Foto Agência Télam

 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.