Paraguai alerta para nova onda de casos de covid-19

Diretor Guillermo Sequera, durante entrevista coletiva. Imagem: IP Paraguay

Ministério da Saúde pede que população adote medidas de prevenção e esteja atenta aos sintomas em crianças e idosos.

O Ministério da Saúde e Bem-Estar Social do Paraguai está pedindo à população do país que mantenha as medidas de prevenção em relação ao novo coronavírus e esteja atenta aos sintomas em crianças e idosos. Conforme as projeções, há risco de que uma nova onda de covid-19 atinja o país ao longo do mês de junho.

Em entrevista coletiva nessa segunda-feira (23), em Assunção, o vice-ministro de Atenção Integral à Saúde, Hernán Martínez, e o diretor de Vigilância da Saúde, Guillermo Sequera, chamaram a atenção para o fato de que o número de casos vem subindo no Paraguai nas últimas semanas, enquanto a cobertura de vacinação permanece estagnada.

“As projeções apontam para o início de uma nova onda, que seria a nossa quarta onda de covid-19. Temos um pouco mais de vacinados que antes, vamos chegar a 60%, mas o contexto é um pouco mais complicado, devido à presença de outros vírus respiratórios”, afirmou Sequera, citado pelo jornal La Nación.

Já o vice-ministro Hernán Martínez disse que o governo está articulando com os setores produtivos para que medidas como o afastamento de pessoas com sintomas gripais sejam adotadas pelas empresas em todo o país. “Nossos hospitais estão bastante cheios, e estamos com um grande aumento na procura de consultas para crianças”, detalhou.

Análises de técnicos do Ministério da Saúde indicam que os grupos mais afetados pelo aumento de casos nas últimas duas semanas são crianças e adolescentes, em decorrência da baixa vacinação; e idosos, em razão da queda na proteção imunológica com o passar dos meses e da menor procura pelas doses de reforço.

Também ao La Nación, Yolanda González, diretora do Hospital Nacional de Itauguá, confirmou o crescimento de casos em crianças. “Nas últimas duas semanas, houve um aumento brusco na área de pediatria, tanto na urgência como nos consultórios. Isso inclui desde crianças que ainda mamam àquelas em idade escolar”, realçou.

Como medidas de precaução, além de estar com a imunização em dia, as recomendações são as já conhecidas: “Usar máscaras em lugares fechados e com muita circulação de pessoas, ventilar os espaços, procurar atendimento em caso de sintomas e ficar em casa, para evitar a disseminação do vírus”, reforçou Sequera.

No último boletim semanal, divulgado na sexta-feira (20), o Paraguai confirmou 322 novos casos e dois falecimentos em razão do novo coronavírus. Desde o início da pandemia, o país contabiliza 650.823 infectados, dos quais 18.885 perderam a vida.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

-->