Paraguai recebe propostas para asfaltar acesso a porto no Lago de Itaipu

Abertura das propostas para as obras de asfaltamento do acesso a Puerto Indio. Imagem: Ministerio de Obras Públicas e Comunicações (MOPC).

Puerto Indio fica em frente ao Porto Internacional de Santa Helena, mas precariedade da rodovia afasta caminhoneiros.

O Ministério de Obras Públicas e Comunicações (MOPC) do Paraguai recebeu, nessa segunda-feira (25), as propostas de 19 empresas e consórcios para a pavimentação da estrada de acesso a Puerto Indio, às margens do Lago de Itaipu. O orçamento máximo disponível é de G$ 431,7 bilhões (R$ 312,6 milhões).

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Atualmente, o trecho de 60 quilômetros entre o porto e a rodovia PY07 é de terra, dificultando a passagem de caminhões carregados com grãos. Devido às más condições do trajeto, muitas das cargas que poderiam passar por Puerto Indio são enviadas por trajetos mais longos, via Foz do Iguaçu ou Mato Grosso do Sul.

A obra, aguardada há décadas pela comunidade local e por moradores de Santa Helena, na margem brasileira do Lago de Itaipu, será dividida em dois lotes. O primeiro compreende os 27 quilômetros iniciais da rodovia, enquanto o segundo começa no km 27 e chega até a entrada do porto.

A pista será simples, com uma faixa para cada sentido e acostamento dos dois lados. O cronograma é de 95 meses a contar da data de assinatura do contrato, sendo cinco meses para a finalização do projeto, 30 meses para a execução das obras (que devem ficar prontas até 2025) e 60 meses para serviços de manutenção.

Localização de Puerto Indio, em frente ao porto de Santa Helena.

O menor valor apresentado foi de G$ 306,9 bilhões (R$ 222,2 milhões) para o conjunto dos dois lotes, 29% abaixo do limite orçamentário. O resultado final da licitação, contudo, vai depender da análise das propostas e da documentação das empresas e consórcios participantes do procedimento.

Uma vez concluída a melhoria, parte da produção paraguaia de grãos poderá ser exportada via Puerto Indio, com o serviço de balsa levando os caminhões até o Porto Internacional de Santa Helena ou embarcações de grande porte fazendo o escoamento direto pela Hidrovia Paraná–Tietê, em direção a São Paulo.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.