Preço do diesel tem quarto aumento do ano nos postos da Argentina

Posto com bandeira Shell próximo à rodoviária de Puerto Iguazú. Imagem: Google Street View

Nos estabelecimentos de Puerto Iguazú, que continuam sofrendo com a escassez do combustível, reajuste chega a 20%.

Em meio ao panorama de escassez que afeta o mercado local, o preço do litro do óleo diesel está mais alto, a partir de hoje (17), nos postos do lado argentino da fronteira. O quarto reajuste nacional desde o início do ano é de 12%. Em Puerto Iguazú, no entanto, a alta em alguns estabelecimentos chega a quase 20%.

Nos postos de bandeira YPF, por exemplo, o valor de referência para o diesel Infinia (Premium), que era de P$ 178 (R$ 5,34) aos veículos com placa argentina, passou para P$ 211 (R$ 6,33), acréscimo de 18,5%. Para os estrangeiros, pelo menos a princípio, o preço do litro segue a P$ 240 (R$ 7,20).

Cálculos publicados pelo jornal El Territorio apontam que o incremento médio no valor do diesel na província de Misiones, desde janeiro, é de 67%, bem acima da inflação de 29,3% acumulada nos cinco primeiros meses de 2022.

Além do reajuste, o governo argentino determinou às empresas petrolíferas que aumentem o percentual de biodiesel na mistura do combustível, dos atuais 7,5% para 12,5%. A justificativa é elevar a disponibilidade do insumo no mercado local, reduzindo a necessidade de importação.

Já em relação à gasolina, não houve mudança nos preços, reajustados no início de maio. Para muitos moradores de Foz do Iguaçu, a demora para atravessar a fronteira deixou de compensar a diferença, que hoje gira em torno de R$ 1 por litro. Outro ponto é a imposição de “cotas”, que variam de 15 a 30 litros por automóvel com placa estrangeira.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

-->