Promotor paraguaio manda deter e obriga comerciante a devolver dinheiro a turista brasileiro

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Uma comerciante foi detida nesta quinta-feira, 19, pela polícia de Ciudad del Este, logo depois de lograr um turista brasileiro, informa o portal da Radio Concierto.

A mulher vendeu ao turista produtos eletrônicos pelo triplo do valor real. A comerciante foi identificada como Lourdes Esther Barreto Espinola, de 35 anos, proprietária da loja Musi Mundo de las Compras, localizada no Shopping Alfonso.

O turista, que procurou a polícia para fazer a queixa, é Manoel Elias Evangelista, de 60 anos, morador no Mato Grosso, segundo a Radio Concierto.

A vítima contou que foi à loja em busca de aparelhos receptores de TV de uma marca específica, mas foi convencida pela comerciante a adquirir aparelhos de outra marca, de menor qualidade, por R$ mais de 1.500.

Sempre em cumplicidade com vendedores, a comerciante insistiu – e convenceu – o turista a adquirir dois aparelhos celulares Samsung A10S por mais de R$ 3 mil.

Esta é mais uma loja a ser evitada em Ciudad del Este. Turistas deveriam receber uma lista das lojas que lesam compradores. Foto La Clave

Quando saiu da loja, o brasileiro fez uma breve pesquisa em outros locais e percebeu que havia sido logrado. Além de pagar muito além do valor real, ele ainda suspeitou que os produtos eram falsificados.

Procurou então agentes policiais, que foram com ele até a loja e disseram para a comerciante cancelar a venda. Como ela se negou, os policiais levaram o caso ao promotor Edgar Torales.

A comerciante ainda tentou culpar a própria vítima, mas o promotor ordenou sua imediata detenção e exigiu que ela devolvesse R$ 4.900 ao turista.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.