Rachadura em ponte na fronteira restringe tráfego entre Brasil e Argentina

Parte da cabeceira brasileira da ponte que liga Uruguaiana (RS) a Paso de los Libres está interditada devido ao problema.

Apoie! Siga-nos no Google News

Parte da cabeceira brasileira da estrutura que liga Uruguaiana (RS) a Paso de los Libres está interditada devido ao problema.

Caminhoneiros que precisam cruzar a fronteira Brasil–Argentina estão enfrentando, desde sexta-feira (16), problemas na ligação entre a cidade gaúcha de Uruguaiana e Paso de los Libres, província de Corrientes. Uma rachadura detectada na cabeceira brasileira da ponte sobre o Rio Uruguai levou à restrição do tráfego de veículos pesados.

De acordo com a Agência Brasil, a passagem de caminhões ficou totalmente interrompida no fim de semana, até que técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) fizessem a avaliação da estrutura. Na manhã de segunda-feira (19), o trânsito voltou a ser permitido, porém com restrições.

Dessa forma, caminhões e ônibus podem passar por apenas uma das faixas, no sistema “pare e siga”, com velocidade máxima de 20 quilômetros por hora e distância mínima de cem metros entre cada veículo pesado. Outra medida é a proibição de parada no alto da ponte para aguardar a liberação da passagem pelas aduanas.

A reparação do trecho danificado será feita pelo DNIT, que encomendou um laudo para identificar a causa da rachadura e projetar a recuperação do trecho danificado. Ainda não há, no entanto, previsão de data para o retorno à normalidade na circulação.

Autoridades argentinas estão orientando que os caminhoneiros do país procurem rotas alternativas, como a travessia pela ponte que liga Santo Tomé a São Borja (RS). A passagem entre Paso de los Libres e Uruguaiana é a segunda mais movimentada da fronteira Brasil–Argentina, atrás apenas da conexão entre Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu.

Mapa com a localização da ponte internacional.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. […] Rachadura em ponte na fronteira restringe tráfego entre Brasil e Argentina […]

Comentários estão fechados.