Só iguaçuenses de carro poderão ir a Ciudad del Este, a partir da reabertura da Ponte da Amizade

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Era mais ou menos imaginado: inicialmente, o Paraguai só autorizará a entrada de iguaçuenses a bordo de seus carros. Passagem de pedestres, só depois de 15 dias da reabertura da Ponte da Amizade, marcada para esta quinta-feira, 15.

O que estará valendo é o que o Brasil já autorizou: o tráfego vecinal, isto é, moradores de Ciudad del Este podem vir a Foz do Iguaçu, mediante comprovante de endereço, desde que o Paraguai ofereça reciprocidade. E é isso o que está previsto no protocolo sanitário divulgado pelo setor de Migrações do Paraguai nesta segunda-feira, 12.

Para entrar no país, o horário autorizado será das 5h às 14h (horário paraguaio, que agora coincide com o brasileiro). Às 14h será fechado o setor de entrada, como informa o jornal La Clave.

Serão habilitadas três pistas para o ingresso de veículos. Em cada uma delas haverá controle por parte da Migrações. Os protocolos ainda geram um pouco de confusão, já que não se sabe como o iguaçuense poderá confirmar residência.

Estrangeiros residentes no Brasil poderão ingressar, assim como turistas, empresários e também os paraguaios que estão do lado de cá, desde que apresentem passaporte e visto. Mas, se quiserem ir além do km 30 de Ciudad del Este, precisarão fazer registro migratório e informar onde farão a quarentena sanitária obrigatória.

Os turistas brasileiros, para entrar no Paraguai, deverão apresentar seguro médico internacional, com cobertura de saúde completa, que inclua covid-19; e mostrar testes para covid-19 PCR-RT

O comércio de Ciudad del Este deverá garantir instalações para a lavagem de mãos e um filtro sanitário para toda pessoa que ingresso nas lojas. Não poderá haver aglomerações e os trabalhadores do setor deverão atuar em turnos.

É bem provável que os protocolos ainda venham a ser mais detalhados, antes do dia da reabertura.

Por avião, exigências “draconianas”

Testes para covid-19, exigência de quarentena, seguro médico internacional… Foto Wikipedia

O portal Aeroin considera que as regras de entrada para quem viajar de avião ao Paraguai são “draconianas”.

A partir do dia 21, será permitida a entrada por via aérea de cidadãos paraguaios, estrangeiros residentes e não-residentes, mas com tantas exigências que as empresas aéreas reclamaram.

Ao ABC Color, cita o portal, o presidente do Conselho de Representantes da International Airlines no Paraguai (JURCAIP) afirmou que “abrir o aeroporto com condição de quarentena obrigatória para o passageiro que chega não é comercialmente viável para nós. Nenhum passageiro vai viajar para o Paraguai”.

Quem entra em território paraguaio deve ficar em quarentena por 14 dias em casa (ou em albergues ou hotéis específicos). Porém, se apresentar certificado com resultado negativo no teste PCR para Covid-19 realizado nas 72 horas anteriores ao voo pode reduzir o tempo de isolamento a uma semana, mas só poderá sair depois de um segundo exame negativo para coronavírus.

Na semana passada, foi anunciado que seria instalado no aeroporto Silvio Pettirossi um laboratório que realizaria testes rápido.

Os estrangeiros não residentes no Paraguai também devem ter cobertura de seguro médico internacional que inclua atendimento para covid-19 e exames laboratoriais.

O gerente da Air Europa para a Bolívia e Paraguai, Olavi Linkola, disse ao ABC Color que “dificilmente faremos dois voos em um mês com esses tipos de restrições. Não podemos chamar isso de recuperação. Eles querem nos fazer operar como quando operávamos como voos humanitários. Assim, nem as agências nem os hotéis serão reativados, pois o número de passageiros será mínimo”.
 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.