Tráfico de drogas: Paraguai “devolve” brasileiros. E ainda: prejuízos dos traficantes na semana

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Provavelmente nunca houve antes tantos golpes contra o tráfico de drogas, no Paraguai, com repercussão direta no Brasil. As apreensões se multiplicam e muitos traficantes já estão na cadeia.

Na sexta-feira, 11,  cinco brasileiros que entraram ilegalmente em Ciudad del Este, na sexta-feira, 11,  foram detidos pelo Departamento de Investigações de Alto Paraná e levados à delegacia por transgredir a lei migratória.

Brasileiros passam pela Migração do Paraguai antes da expulsão. Foto Última Hora

Em contato com autoridades brasileiras, descobriu-se que os cinco homens tinham antecedentes penais no Brasil por tráfico de drogas (todos), dois deles também por roubo e um por homicídio.

Na madrugada de sexta para sábado, os brasileiros foram levados até a Ponte da Amizade, sendo obrigados a deixar o Paraguai, como informa o jornal Última Hora.

LABORATÓRIO DE COCAÍNA

Escondido no meio rural de Minga Guazú, no laboratório a cocaína era aumentada, antes de ser posta à venda. Foto Senad

Depois de meses de investigação, agentes da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai chegaram a um local onde funcionava um laboratório de cocaína, na área rural de Minga Guazú, município a 20 km de Ciudad del Este.

Segundo a Senad informou, a investigação começou com a detenção do traficante Derlis Gustavo Sanabria, em janeiro deste ano.

Ele era considerado um dos encarregados pelos laboratórios clandestinos para processamento das substâncias ilícitas do traficante Tomás Rojas, capturado em 2011 na Operação Próceres.

Com a prisão de Sanabria, a Senad concentrou as investigações para localizar um dos laboratórios ainda em funcionamento, e assim chegou ao prédio em Minga Guazú.

Era ali que, em processos químicos, os traficantes aumentavam a quantidade de cocaína que seria posta à venda. No laboratório foram encontrados 1.065 quilos de uma substância branqueadora, além de 33 moldes de alumínio com restos de cocaína, uma prensa, balança de precisão e outros artefatos.

APREENSÃO DE MACONHA

Maconha picada em acampamentos e 4 hectares cultivados, quase prontos para o preparo da droga. Foto Senad

Em Capitán Bado, cidade a 370 km de Ciudad del Este, fronteira com o Mato Grosso do Sul, a Secretaria Nacional Antidrogas encontrou, numa área de mata, 13.560 quilos de cocaína, já pronta e em plantio.

A apreensão representou, para os traficantes, uma perda de US$ 400 mil (mais de R$ 2 milhões), informa o Última Hora.

Inicialmente, foram localizados três acampamentos, onde acharam 1.560 quilos de maconha picada, além de duas motocicletas e equipamentos para processar a droga.

Posteriormente, os agentes da Senad, acompanhados de promotores, destruíram 4 hectares de cultivo de maconha, que se encontrava na etapa de crescimento e renderia pelo menos 12 toneladas da droga.

Ninguém foi preso na operação.

PRODUTOS PARA COCAÍNA

Já em La Paz, no Chaco Paraguaio, foi apreendido um caminhão que transportava 800 tambores de 200 litros contendo acetona.

Este produto é a matéria-prima para a elaboração de cocaína, como noticia o jornal Hoy. Pode, ainda, ser utilizado na fabricação de explosivos.

Quando foi parado, o motorista do caminhão informou aos policiais que o carregamento era de óleo para motor. Os tambores tinham identificação de uma marca comercial.

A carga, de aproximadamente 16 mil litros de acetona, tinha como destino a Bolívia, país que é um dos maiores produtores de cocaína do mundo.

O motorista foi detido e colocado à disposição da promotoria, enquanto a carga foi levada a uma delegacia local.

Carga de acetona, matéria-prima para produzir cocaína, estava sendo levada para a Bolívia, um dos maiores produtores da droga no mundo. Foto Senad/Hoy

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.