Vídeo de guia espantando quati gera polêmica no lado argentino

Cena foi registrada em uma das trilhas da área interna do Parque Nacional Iguazú. Imagem: Reprodução / La Voz de Cataratas.

Direção do Parque Nacional Iguazú abriu procedimento para apurar se houve excesso.

Um vídeo viral gravado por turistas no lado argentino das Cataratas do Iguaçu está gerando polêmica em Puerto Iguazú. Nas imagens, um homem que atua como guia de turismo no interior da unidade afugenta com um chute um quati que se aproximava de uma mochila contendo água e alimentos.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

A filmagem, que circula em grupos no WhatsApp e foi reproduzida pelo portal La Voz de Cataratas (veja abaixo), não tem data, mas seria de produção recente. A viralização começou na segunda-feira (25), chegando à direção do Parque Nacional Iguazú no início da tarde de terça (26).

Link para a postagem original no Facebook

Na internet, as reações variam de reprimendas ao guia (“Deveria estar preso. Espero que seja demitido!”), críticas aos próprios turistas (“Os que alimentam os quatis deveriam ser sancionados com multa ou algo assim”) ou comentários que minimizam o caso (“Ele apenas empurrou forte, só isso”).

A respeito, Atilio Guzmán, chefe do parque que abriga o lado argentino das Cataratas, informou que participou de uma reunião com guardas florestais da unidade e determinou a abertura de um procedimento para avaliar a ocorrência.

“Somos contra maus-tratos aos animais. Essa situação é produto de uma problemática que temos na área sobre a alimentação de animais selvagens, que são vistos como mascotes”, afirmou Guzmán, em declarações ao La Voz de Cataratas. “Essa conduta leva a que os quatis estejam muito acostumados [à comida humana] e gera consequências como mordidas ou ataques.”

O Parque Nacional Iguazú tem protocolos para o afugentamento. No caso dos quatis, a recomendação aos trabalhadores e visitantes que circulam pela área silvestre é jogar água ou fazer barulho. Para prevenir a aproximação, o correto é evitar o consumo de alimentos e manter mochilas e sacolas longe do alcance dos animais.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.