Só daqui pra lá. Argentinos e brasileiros cruzam a fronteira

O primeiro carro de uma família argentina já está do outro lado. Foto: Captura de tela de vídeo do portal Misiones on Line

Falta ainda acordo de reciprocidade com o Brasil para que os argentinos possam vir para Foz do Iguaçu.

Um dos rapazes que entrevistamos na manhã desta segunda-feira, 27, ainda no lado brasileiro da Ponte Tancredo Neves, foi um dos primeiros a cruzar a fronteira para visitar sua família na província de Entre Ríos.

Matías, seu amigo também chamado Matías e a namorada dele, Ana, vivem desde outubro do ano passado em Búzios, no Rio de Janeiro, onde trabalham como cozinheiros. Somente agora, quase dois anos depois, vão poder rever suas famílias.

Os jovens, que vivem e trabalham em Búzios (RJ) estavam entre os primeiros a cruzar a fronteira argentina, depois de umas seis horas de espera. Foto CDB

O portal El Territorio informa que, logo depois de publicada a resolução que autorizou a abertura da fronteira, sete veículos cruzaram a Ponte Internacional Tancredo Neves, todos argentinos.

Às 12h30, a primeira família que chegou à fronteira, com destino a Miramar, foi recebida pelo ministro de Saúde Pública, Oscar Alarcón, depois de cumprir os requisitos exigidos pelos setores de Migrações e Saúde.

Com a publicação da resolução, ficou oficialmente habilitado o primeiro projeto piloto de fronteira terrestre na Argentina. O projeto permitirá avaliar o que é necessário para que, a partir de 1º de outubro, sejam reabertas todas as passagens fronteiriças.

GOVERNO BRASILEIRO

Agora, faltam as negociações com o governo do Brasil para que seja cumprido o compromisso de reciprocidade, isto é, que argentinos também possam entrar em território brasileiro.

Fontes do governo, disse El Territorio, informaram que o compromisso de Brasília era que, uma vez que a Argentina abrisse suas fronteiras aos conacionais e estrangeiros, o Brasil faria o mesmo.

O mais importante, contudo, já aconteceu: a fronteira entre Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu está aberta, inicialmente para os argentinos que ficaram retidos no Brasil e em outros países, que são realmente os mais necessitados do benefício de voltar para casa.

BRASILEIROS

Pra atualizar esta notícia, vale contar que brasileiros também puderam entrar na Argentina, ainda nesta segunda-feira.

O feito foi comemorado no Twitter pela diretora de Migrações da Argentina, Florencia Carignano, com uma foto de uma família entrando de carro:

Os primeiros brasileiros a entrar em Puerto Iguazú. Foto Migraciones Argentina

Florencia Carignano escreveu:

Bem-vindo o turismo!

Eles são os primeiros turistas brasileiros que ingressam pela ponte Tancredo Neves, que une Puerto Iguazú com Foz do Iguaçu.
Depois de 560 dias, e graças ao avanço da campanha de vacinação, começamos a abrir as fronteiras de forma segura.
Uma alegria!

“PAPELÃO”

Era pra fronteira reabrir à zero hora desta segunda-feira. E era, também, pra informação ser divulgada corretamente, de que no começo entrariam apenas os argentinos retidos no lado brasileiro.

Não reabriu, porque ainda não havia sido publicada a resolução do governo nacional. E, como não se informou corretamente, até venezuelanos acorreram à alfândega brasileira para esperar a ponte reabrir. Em vão. Espera-se que nos próximos dias tudo seja bem esclarecido e normatizado.

Para o jornal Clarín, de Buenos Aires, as falhas e as promessas de reabertura feitas pelo governo representaram “um papelão”.

Leia mais:

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 1047 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ