DNIT assume manutenção de 1,8 mil quilômetros de rodovias federais no Paraná

Praças de cobrança de pedágio são desativadas com o fim dos contratos - Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Trechos incluem a BR-277, que conecta Foz do Iguaçu ao estado. A medida se deve ao fim dos atuais contratos de pedágio.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que suas equipes atuarão no controle dos 1.877 quilômetros de rodovias federais no Paraná a partir deste sábado, 27. A medida se deve ao fim dos contratos de concessão das estradas do chamado Anel da Integração.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Leia também: Chegou o dia. Catraca do pedágio será suspensa às 23h59 desta sexta na BR-277, no Oeste

O órgão do governo federal passa a assumir a conservação das vias, com a desativação das praças de pedágio, até a nova licitação, o que deve demorar cerca de um ano. A manutenção nas rodovias estaduais deverá ser feita pelo Governo do Paraná.

“Durante o período sem as concessionárias, em função do fechamento dos pedágios, o fluxo de veículos no perímetro das praças será canalizado para as vias laterais das rodovias”, reforçou o órgão. Na prática, o motorista desvia das cancelas bloqueadas.

Segundo o DNIT, sua atuação também será em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-Paraná) e a Polícia Rodoviária Estadual. Esses órgãos “trabalham em soluções técnicas adequadas para melhorar o tráfego nesses locais”, informou.

BR-277

Ao H2FOZ, o DNIT encaminhou planilha em quem menciona os segmentos contemplados e o custo anual estimado em manutenção e conservação das rodovias no estado, com execução por empresas licitadas. A previsão é R$ 37,4 milhões para os serviços, nos meses de novembro e dezembro deste ano e nos anos de 2022 e 2023.

Na Região Oeste, o trecho da BR-277 que vai do início da Ponte Internacional da Amizade Brasil–Paraguai até o Trevo Cataratas, em Cascavel (PR), dispõe dos seguintes recursos para manutenção e conservação, segundo o DNIT:

  • 2021: R$ 621.806,90 (novembro e dezembro)
  • 2022: R$ 18.741.066,78
  • 2023: R$ 18.087.063,87
  • Total: R$ 37.449.937,55
Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.