Pirá de Foz é o prato típico de Foz do Iguaçu? Pesquisadores do IFPR trazem as respostas

O prato foi eleito em 1996 o símbolo gastronômico do destino durante um concurso, mas não caiu no gosto do público e é pouco oferecido na cidade.

Apoie! Siga-nos no Google News

Matéria Atualizada às 14h54

Muitos turistas que visitam a Terra das Cataratas, assim como os moradores locais, costumam questionar: “Qual é o prato típico de Foz do Iguaçu?” Um grupo de estudantes do Instituto Federal do Paraná (IFPR) foi fundo para tentar trazer respostas e acaba de publicar um artigo científico sobre o tema na Revista de Ciência de Alimentos e Gastronomia (Rcagt).

Leia também: IFPR inaugura bloco de laboratórios em Foz do Iguaçu

Com a orientação da professora Paola Stefanutti, os ex-alunos do curso superior de Tecnologia em Gastronomia Emilli de Souza Silva, André Roberto da Silva Lima e Jade Melina Zamarchi (atualmente docente do curso) desenvolveram, como parte do trabalho, uma pesquisa virtual que apontou a baixa popularidade do Pirá de Foz, iguaria eleita o prato típico da cidade em 1996 durante um concurso gastronômico.

O público-alvo foram os moradores de Foz com idade igual ou superior a 18 anos, e o resultado foi “acachapante”. Apenas 31,5% dos entrevistados afirmaram já ter ouvido falar do prato, e somente 5,3% declararam tê-lo consumido. Além disso, em julho de 2022, o grupo identificou que o prato estava sendo servido em só três locais da cidade. Apesar disso, o Pirá de Foz está descrito como o prato típico local em blogs de turismo, revistas de avião, jornais e até no site da prefeitura.

“Como um prato pode ser considerado típico de uma localidade, sendo que 94% da população amostral sequer o consumiu? Ou ser oferecido em apenas três estabelecimentos gastronômicos do município? Conclui-se que o pirá de Foz não deveria ser denominado como prato típico da cidade”, afirma Paola Stefanutti, orientadora do projeto.

Trabalho foi desenvolvido pelos ex-alunos do IFPR, André Roberto Da Silva Lima, Jade Melina Zamarchi (atualmente docente do curso) e Emilli de Souza Silva, com a orientação da professora Paola Stefanutti. Foto: Arquivo Pessoal

Com o estudo finalizado, despertou-se a necessidade de repensar essa questão de prato típico. “Será que Foz precisa de um único prato para chamar de seu? Será que não poderíamos pensar em pratos ou ingredientes locais? Talvez a resposta esteja com os praticantes da alimentação da cidade, verificar e registrar o que os moradores comem”, explica Paola.

Nesse sentido, o IFPR está desenvolvendo um projeto de extensão que busca levantar práticas alimentares nos bairros de Foz do Iguaçu. O primeiro bairro escolhido foi o Morumbi. “Temos encontrado receitas com histórias e memórias muito interessantes e indícios de ingredientes e métodos de cocção que podem apontar um novo caminho para a narrativa gastronômica da cidade.”

Pirá de Foz: como é feito e onde encontrar?

O Pirá de Foz é preparado com peixe surubim, molho de gengibre, purê de mandioca e arroz com espinafre, tendo como seu idealizador Dirceu Vieira dos Santos, cozinheiro do Hotel Bourbon à época. Em tempo, pirá significa peixe na linguagem tupi-guarani.

No artigo, os pesquisadores descrevem o prato servido em três estabelecimentos, porém o Restaurante Trapiche está fechado e o Restaurante Allegro (Hotel Vivaz) não serve mais a iguaria. De acordo com os pesquisadores, o Restaurante Delícias do Rio (Clube de Pesca Maringá) “possui a sua versão com peixe surubim, purê de batatas, arroz com espinafre e molho com pimentão. Cumpre destacar que o prato, apesar de comercializado, não constava no cardápio usual do restaurante, sendo produzido apenas a pedido do comensal, sob demanda, pois segundo o representante do local não há muita saída do item.”

Confira o artigo na íntegra: https://revistas.ifpr.edu.br/index.php/rcagt/article/view/1479

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.