Piranhas não são exclusividade de Itaipulândia, diz Prefeitura

Jacutinga, em Itaipulândia, é a prainha mais procurada no verão, pela infraestrutura que oferece. Foto Prefeitura de Itaipulândia

Segundo a Prefeitura, divulgação do Corpo de Bombeiros prejudicou imagem do município.

A notícia do ataque de piranhas nas praias artificiais do Lago de Itaipu repercutiu também no Paraguai.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

As praias são “destino de milhares de veranistas paraguaios há vários anos, devido à estrutura que oferecem”, informou o jornal Última Hora.

A divulgação sobre o ataque de piranhas foi feita pela Agência Estadual de Notícias (AEN), com base em informações do comando do Corpo de Bombeiros da Costa Oeste.

O H2FOZ também divulgou:

JACUTINGA

O Corpo de Bombeiros deu destaque para a praia de Jacutinga, em Itaipulândia, onde houve maior incidência, conforme a matéria divulgada pela AEN, o que também foi lembrado na matéria publicada no jornal Última Hora.

De acordo com os bombeiros, as piranhas produziram apenas lacerações nos banhistas, principalmente nos pés, sem feridas graves. Houve somente um caso de um banhista que precisou ter um dedo do pé amutado.

Como na maioria dos casos as piranhas morderam apenas uma vez, isso caracteriza uma atitude de defesa, não de ataque.

NOTA DA PREFEITURA

Na prainha, há uma área delimitada onde não há risco de ataque das piranhas. Ela será ampliada. Foto Prefeitura de Itaipulândia

O fato de apenas Jacutinga ter sido citada na matéria desgostou a Prefeitura de Itaipulândia, que criticou o “tom injusto do texto”.

Na quinta-feira, 20, com o título “Ataques de piranhas não são exclusividade do Balneário Jacutinga”, a Prefeitura disse que “a matéria não cita outros municípios, dando ênfase nos ataques ocorridos em Itaipulândia, sendo parcial neste contexto e prejudicando a imagem consolidada que o Balneário Jacutinga possui como excelente lugar para lazer com a família e os amigos, além de completa infraestrutura”.

Segundo a Prefeitura, a rede de proteção aos banhistas foi adquirida e instalada por ela, com apoio dos bombeiros, e será ampliada em mais 300 metros, garantindo “70% da área de banho protegida contra o ataque de piranhas”.

De acordo com a nota divulgada, não foi o Corpo de Bombeiros, como dá a entender a matéria, “que instalou as placas de orientação com relação aos ataques (de piranhas), mas sim a administração municipal de Itaipulândia, com o apoio do Corpo de Bombeiros”.

Mas concorda com as causas apontadas pelos bombeiros para o aparecimento das piranhas: “aumento do fluxo de pessoas nas praias de água doce da região e também o período de piracema (temporada de reprodução dos peixes), que teve início em 1º de novembro e segue até 28 de fevereiro de 2022”.

A piranha mede de 10 a 45 cm e, sozinha, não é um risco à vida. O problema é quando elas atacam em bando, o que não é o caso nas prainhas. Foto Pixabay

Lembra o jornal Última Hora que não é a primeira vez que se tem notícia de ataques de piranhas nas praias artificiais do reservatórios de Itaipu.

“Casis similares, mas com menor frequência, ocorreram nos anos de 2015, 2018 ye2020, nos quais a maior quantidade de vítimas foi de oito feridos, no ano de 2018, conforme os antecedentes.”

INFRAESTRUTURA

A Prefeitura de Itaipulândia aproveita para vender seu “peixe”, com informações sobre o balneário, acompanhadas de boas fotos.

Fotos: Prefeitura de Itaipulândia

“O Balneário Jacutinga é conhecido internacionalmente por oferecer condições de excelente infraestrutura: além de 700 metros de orla, com 200 m protegida para banho, há banheiros novos, playground para as crianças, academia ao ar livre, quiosques, churrasqueiras, mesas com bancos, água potável encanada e energia elétrica. Há pousadas, casas de veraneio e mercados próximos, o que facilita ainda mais o acesso e hospedagem dos turistas.”

Para mais informações, entre em contato com a Secretaria de Turismo e Lazer pelo telefone (45) 3559-8037 ou no Paço Municipal Tancredo Neves, na Rua São Miguel do Iguaçu, 1891.

O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17 horas.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.