Refúgio de Itaipu recebe novos moradores em Foz do Iguaçu

Nascimento de filhote de lontra é inédito no local, que também ganhou uma fêmea de lobo-guará, vinda do Oeste da Bahia.

Apoie! Siga-nos no Google News

Localizado na Região Norte de Foz do Iguaçu, o Refúgio Biológico Bela Vista, administrado por Itaipu Binacional, está com novos moradores, que se somam aos cerca de 350 animais já abrigados no local.

Leia também:
Convênio firmado por Itaipu vai beneficiar agricultores da região

Uma das novidades é o nascimento da lontra (Lontra longicaudis) Ariel, que está sob os cuidados da equipe da Divisão de Áreas Protegidas. Segundo Itaipu, é o primeiro filhote da espécie a nascer na estrutura de conservação.

De acordo com o médico veterinário Pedro Teles, as lontras funcionam como um símbolo da qualidade da água, pois precisam de um ambiente saudável, com grande disponibilidade de peixes, para que possam se reproduzir.

“As lontras são nossas ‘aliadas’, porque podem mostrar que a água está com qualidade suficiente para que também possamos usá-la para consumo, pesca e geração de energia”, afirmou Teles, citado pela assessoria de Itaipu.

Ariel está com 50 dias e já iniciou o processo de alimentação com peixes, mas ainda recebe quatro mamadeiras por dia. Por enquanto, o filhote está na área de acesso restrito, precisando de um tempo adicional antes de ir para o recinto aberto à visitação.

Lobo-guará

Já na área aberta ao público, Tangerina, fêmea de lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), está no refúgio desde o início de dezembro. Proveniente do Oeste do Bahia, o animal tem dez meses e nasceu em um criadouro conservacionista.

Tangerina pode ser vista no recinto dedicado às espécies do Cerrado. Foto: Emanoela Somavila/Itaipu Binacional
Tangerina pode ser vista no recinto dedicado às espécies do Cerrado. Foto: Emanoela Somavila/Itaipu Binacional

O trabalho que Itaipu desenvolve com a espécie é para auxiliar no processo de reprodução e manutenção da genética, visando possíveis reintroduções em locais onde a população de lobos já está extinta ou seriamente ameaçada.

A pequena Tangerina e a loba Aurora, de 18 anos, podem ser vistas no novo recinto criado para a espécie, que tem como objetivo ser um “minicerrado” em meio à Mata Atlântica.

Moradores de Foz do Iguaçu e municípios lindeiros têm entrada gratuita no Refúgio Biológico Bela Vista, mediante apresentação de documento com foto e comprovante de residência. O site para agendamento e informações é o www.turismoitaipu.com.br.

LEIA TAMBÉM