Animais do Parque das Aves recebem cuidado extra neste inverno

Alimentação especial e controle da temperatura dos recintos são algumas das estratégias para enfrentar o frio.

Apoie! Siga-nos no Google News

Para suportar as baixas temperaturas deste inverno, os animais do Parque das Aves passaram a receber tratamento especial. A preocupação da equipe é voltada principalmente para os filhotes e animais idosos, que podem sentir mais frio e têm maior probabilidade de contrair doenças típicas desta época.

Diversas estratégias são adotadas para cuidar das aves, incluindo opções de conforto térmico com o uso de lâmpadas aquecedoras de cerâmica, que não emitem luz e podem permanecer ligadas durante toda a noite sem prejudicar o fotoperíodo e o descanso dos animais, explica a diretora-técnica do Parque das Aves, Paloma Bosso.  

“Essas lâmpadas são posicionadas nos recintos de modo que criem um gradiente de temperatura, isto é, uma variação climática gradual que permite ao animal escolher onde quer se posicionar: mais próximo ou mais distante da lâmpada”, comenta.

A temperatura é constantemente monitorada com o uso de termo-higrômetros fixos nos recintos ou com termômetros digitais infravermelhos. Tais equipamentos permitem uma leitura rápida e a distância da temperatura em diversos pontos dos recintos.

Também são utilizadas cortinas plásticas transparentes do lado externo dos recintos, possibilitando a incidência de sol enquanto agem como barreiras contra o vento, evitando correntes de ar frio, complementa Paloma.

Dieta

A dieta dos animais nesta época de inverno também é diferenciada. É feito um reforço na alimentação, porque as aves são animais endotérmicos e precisam manter a temperatura corpórea, por isso acabam gastando mais energia. 

Papagaio parque das aves
Com a chegada do inverno, cuidado com os animais são redobrados. Foto: Divulgação Parque das Aves.

A mudança ocorre pouco antes do início do inverno. A área de Nutrição Animal, gerenciada pelo zootecnista Henrique Tavares, aumenta a oferta de alimentos calóricos incluindo itens mais energéticos, que favorecem uma melhor condição corpórea às aves e facilitam a termorregulação.

“Como complemento, a dieta dos animais neste período é suplementada com vitaminas [E e C], minerais [selênio] e aminoácidos, visando otimizar a saúde física e bem-estar dos animais. Além disso, oferecemos alimentos funcionais, que fortalecem o sistema imunológico dos animais”, frisa Henrique.

Cuidados com os répteis

Os répteis também recebem cuidados diferenciados porque, ao contrário das aves e dos mamíferos, não controlam a temperatura do corpo. Segundo Paloma, a temperatura dos répteis depende diretamente da temperatura do ambiente, por isso o metabolismo desses animais fica reduzido no inverno. Se ficar muito frio, eles podem até entrar em óbito.

Serpentes, jabutis e iguanas têm abrigos com lâmpadas aquecedoras, além de aquecimento no piso e no tanque de água. Aos jacarés e tartarugas-tigres-d’água são oferecidos mais fenos, folhas secas e casca de pinus, que facilitam o conforto térmico. Em alguns casos, os animais são removidos dos recintos e colocados em área interna.

(Com informações da assessoria de imprensa)

LEIA TAMBÉM
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.