Candidatos a prefeito de Foz apresentam propostas para meio ambiente

H2FOZ – Denise Paro

Candidatos a prefeito de Foz do Iguaçu apresentaram propostas para a área do meio ambiente nessa segunda-feira, 9. O encontro on-line foi promovido pelo Observatório de Justiça e Conservação, a convite do Observatório Educador Ambiental Moema Viezzer, com apoio do Portal H2FOZ, Rádio Clube FM, Frente Parlamentar Ambientalista e Anamma.

Esse foi o terceiro evento realizado no Paraná. Os primeiros foram em Curitiba e Pontal do Paraná. Na etapa de Foz, o foco foi saber dos nove candidatos as propostas para a defesa do Parque Nacional do Iguaçu e para a proteção das singularidades e riquezas naturais do Oeste paranaense.

Cada candidato teve o tempo de quatro minutos para apresentar as propostas a partir de duas questões: 1) principais propostas para a área ambiental no seu plano de governo e 2) defesa concreta do Parque Nacional do Iguaçu e na operacionalização do Plano Municipal da Mata Atlântica. A sequência das respostas seguiu a ordem alfabética.

VÍDEO

Cassio Lobato

Como o primeiro candidato, Aneocir Alemão (PCdoB), teve problemas de conexão, quem iniciou a participação foi Ricardo Albuquerque (PV), vice-candidato a prefeito na chapa de Cássio Lobato (Patriota). Para Albuquerque, a questão ambiental precisa ser pensada juntamente com a economia e o social.

Segundo ele, é preciso associar o plano diretor da cidade aos planos municipais de Mata Atlântica. Albuquerque ainda disse que o IPTU Verde está no plano de governo da chapa e visa a incentivar empreendimentos e práticas ecológicas sustentáveis que reduzam o consumo de energia.

Luiz Henrique

Na sequência, o candidato Luiz Henrique Dias (PT) afirmou que é necessário alinhar a conservação ao planejamento e ao desenvolvimento econômico da cidade para distribuir renda por meio dos ativos ambientais. O plano de governo do candidato abrange coleta seletiva, no sentido de avançar e ampliar, além de consolidar a conservação dos rios, córregos e mata ciliar.

O petista destacou ainda o desenvolvimento econômico e social, com uma política habitacional que retire as pessoas das margens dos rios. Ele também enfatizou a necessidade de fazer um corredor para espécies, no contexto do Plano Municipal da Mata Atlântica, e cuidar das margens do Parque Nacional do Iguaçu.

Nelton Friedrich

O candidato Nelton Friedrich (PDT) defendeu trazer a Agenda 2030 local; fortalecer conselho municipal e criar conselhos nos bairros; lixo zero; cultivando águas de Foz; criação da Universidade Aberta das Águas; aumentar saneamento básico; fazer compras públicas com critérios de sustentabilidade; turismo sustentável, selo verde; unir meio ambiente, educação, agricultura e bem-estar.

Outras propostas passam pela conexão do Parque Nacional com o corredor de biodiversidade; festival latino-americano de filmes e vídeos ambientais; banco de projetos socioambientais, além de tirar do papel o Plano Municipal da Mata Atlântica e aplicar a tributação sustentável.

Chico Brasileiro

Atual prefeito e candidato à reeleição, Chico Brasileiro (PSD) enviou um vídeo afirmando que pretende fortalecer a educação ambiental, aprimorar e ampliar a coleta seletiva, continuar trabalhando com o Projeto Reinventando Foz, que cuida de rios e nascentes.

Prometeu ainda transformar o aterro sanitário em ecologicamente avançado para, por meio da tecnologia, gerar mais renda e combustível. O candidato disse que seu papel enquanto gestor público será defender o Parque Nacional e a Mata Atlântica.

Renieri Marchioro

Já o candidato Renieri Marchioro (PRTB), que também enviou vídeo, citou que pretende implementar proteção e defesa dos animais, estabelecer um centro de educação ambiental, criar selo Foz sustentável para certificar instituições e empresas que adotarem medidas socioambientais, implementar logística reversa para lâmpadas fluorescentes, eletrônicos e resíduos.

Também frisou a revitalização de parques e despoluição de lagos; apoio na implementação de mais cooperativas de catadores; criação de programas de compostagem e hortas orgânicas; programas de paisagismo nas avenidas centrais; programa de triagem de resíduos da construção civil; e parceria com o Parque Nacional.

Tatiana Fruet

A candidata Tatiana Fruet (PROS), por sua vez, mencionou a retirada de famílias das margens de rios e nascentes; acompanhamento da epidemia de dengue desde o começo do ano; revisão de contratos de coleta seletiva e caminhões de lixo para que passem em todos os bairros; melhoria do processo de coleta de lixo pensando em eliminar a contaminação dos coletores.

A candidata, que também mandou vídeo, prometeu fazer rede de esgoto na cidade, cuja cobertura é de 78% contra 100% de Cascavel, segundo a candidata; explorar o turismo rural e de cachoeiras; fazer mais ciclovias; plantar árvores frutíferas; e agilizar a poda de árvores.

Paulo e Sidnei justificam

A coligação “Quem Ama Cuida”, do candidato Paulo Mac Donald (Podemos), agradeceu o convite e a preocupação com o meio ambiente, que é um dos temas importantes do plano de governo, e pediu compreensão pela ausência porque Mac Donald está recuperando-se da covid-19 e a matéria demanda tempo de análise pela complexidade e importância do tema.

O candidato Sidnei Prestes Júnior, do Republicanos, coligação “Foz com Novas Ideias”, agradeceu o convite e se desculpou por não poder participar.

Amplitude

O encontro foi transmitido pelos canais do Observatório de Justiça e Conservação (Facebook, YouTube e Instagram) e pela Rádio Clube (que projetou o sinal ao FM 100.9 na região de Foz). O evento também contou com parceria da Frente Parlamentar Ambientalista e da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente.

Especialistas analisam propostas

A coordenadora-geral do Observatório Educador Ambiental Moema Viezzer, Luciana Ribeiro, e o diretor-executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), Clóvis Borges, comentaram as propostas de modo geral. Em sua análise, o mais complexo é realizar ações, além das boas intenções.

Conforme Luciana, praticamente todos os candidatos falaram sobre a questão dos resíduos, conservação dos rios, das nascentes, da despoluição das águas, e quase todos abordaram a relação do meio ambiente com a economia. As propostas mais estruturadas são aquelas que começam a organizar o funcionamento da cidade dentro da necessidade, disse. Para ela, por exemplo, para a cidade ser lixo zero, é necessário pensar inúmeras questões, incluindo a cadeia produtiva. “É preciso fomentar as cadeias produtivas locais, as pequenas indústrias de reciclagem.”

Luciana ainda enfatizou a necessidade de legislação e ampliação da coleta. No entanto, o maior problema da cidade não é o lixo reciclável, mas sim o orgânico. Ela também afirmou que existe uma força local de cooperação entre vários autores da cidade que tenham interesse em colaborar na gestão ambiental – tais como grupos de bike, caminhada e cosmética natural.

Além disso, comentou a importância de dar atenção à segurança alimentar, contando que há várias lavouras usando agrotóxico e contaminando o entorno. Também é preciso investir no ecoturismo educativo de base comunitária e científico para aproveitar o potencial da cidade, reforçou.

Debate elevado

Para Clóvis Borges, o debate foi elevado e demonstrou como o tema ligado à questão ambiental e à conservação da natureza tem sido considerado pelos candidatos. Alguns deles resolveram abordar planos de governo, enquanto outros optaram por temas mais relevantes, destacou o diretor-executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental.

Na análise do diretor da SPVS, assim como Curitiba é importante para a região metropolitana, Foz está em uma área estratégica e é uma cidade com países vizinhos e uma agenda com uma área rural circunscrita ao maior parque nacional de mata atlântica do interior que gera atrativos econômicos excepcionais junto à Itaipu e à fronteira.

“Seja quem seja o vencedor deste pleito, existe uma preocupação crescente com o meio ambiente.” Para ele, a proteção do parque e a atenção maior da gestão municipal ajudando outros municípios a criar novos atrativos no entorno do parque são demandas do potencial gigantesco para implementar o turismo na região.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.